Alerta: Uso de máscaras ainda é recomendado pela Saúde

Saúde mantém recomendações de uso de máscaras no Paraná.
Imagem: Freepik / Foto criada por @prostooleh

Nas últimas semanas, o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19 tem sido flexibilizado ou desobrigado em diversas cidades do Paraná. Isso se dá ao fato de que o Governo do Estado havia derrubado a exigência de uso de máscaras faciais em locais abertos desde o dia 16 de março e, em seguida, liberou o uso de máscara em locais fechados no dia 29 de março. Essas medidas foram implantadas com base nos dados epidemiológicos e no alto índice de pessoas vacinadas com duas doses de algum dos imunizantes contra a doença no Paraná.

Mesmo assim, as medidas não eram absolutas. No Paraná, o uso de máscaras de proteção permanece obrigatório em casos específicos, como:

  • Pessoas com confirmação ou suspeita de Covid-19;
  • Em unidades hospitalares que atendam síndromes respiratórias;
  • Em casos para conter surtos de Covid-19 (quando houver ao menos três casos confirmados de Covid-19 no mesmo ambiente,  em menos de 14 dias).

É evidente que, como cada município é responsável por estabelecer os próprios decretos, podem haver diferenças entre os limites e ressalvas de cada cidade. Em Maringá, por exemplo, a obrigatoriedade do uso de máscaras é mantida dentro de transportes coletivos e seus respectivos locais de embarque e desembarque, e em locais destinados à prestação de serviços de saúde, como hospitais, UBSs e farmácias.

RECOMENDAÇÕES DO USO DE MÁSCARAS

Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ainda recomenda que as máscaras continuem sendo usadas pelos seguintes públicos e nos seguintes locais:

  • Professores e funcionários de creches e pré-escolas em que o público atendido ainda não tenha idade para vacinação;
  • Não vacinados contra a Covid-19 ou com o esquema vacinal incompleto;
  • Moradores de residências em que houver casos confirmados de covid-19;
  • Pessoas vulneráveis a doenças, como idosos, gestantes, puérperas ou com comorbidades; imunossuprimidos;
  • Agentes comunitários de saúde e endemias em visitas domiciliares;
  • Acesso a instituições hospitalares e demais unidades de saúde e de assistência social por funcionários, pacientes e visitantes, e em instituições de longa permanência para idosos por funcionários e visitantes;
  • Em uso de transporte público.

Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI) também recomenda fortemente a continuidade do uso das máscaras para alguns públicos e em determinados locais. Além das recomendações já divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde, a SBI acrescenta que as máscaras sejam utilizadas em situações com maior risco de transmissão do vírus: locais com aglomerações (sejam eles abertos ou fechados). Isso pode incluir filas de atendimento, ruas que funcionam como corredores comerciais e outros similares.

CLIQUE AQUI para ver o informativo completo da SBI.

Apesar do menor número de casos e óbitos no Paraná, ainda é preciso ter cautela, pois a pandemia não acabou. É importante continuar agindo de forma racional, de forma que garanta para proteção e segurança de todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.