Consumidor brasileiro prioriza compras através da internet

Por: - 9 de setembro de 2019

Os brasileiros estão perdendo o medo de realizar suas compras através da internet. Nos últimos anos, o setor de comércio eletrônico vem crescendo bem, porém, muitos dos brasileiros ainda tinham bastante receio de realizar suas compras online, especialmente com cartões de crédito.

Mas essa é uma realidade que está mudando cada vez mais e, segundo recente pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), no ano de 2018, 6 ha cada 10 internautas realizaram compras online. Se você estiver com dificuldade na hora de acessar sua loja favorita, talvez sua internet não esteja funcionando como deveria. Ligue para o número de contato vivo para conhecer planos de última geração.”

Os segmentos são variados: roupas e acessórios, maquiagens e itens de beleza, alimentação, produtos para saúde e remédios, produtos eletrônicos. E na área de serviços, um dos ramos que cresce muito é o de viagem, que no ano de 2018, tinha uma estimativa de faturamento de 19,6 bilhões, segundo pesquisas da E-Consulting.

De acordo com a empresa Compre&Confie, que é responsável por analisar as fraudes no mercado de compras online, o segmento de saúde obteve um aumento de 35% no faturamento no primeiro trimestre de 2019, tendo inclusive um crescimento maior que o mercado de comércio eletrônico como um todo, que ficou em cerca de 16% de crescimento.

Um dos principais motivos que fez com que o brasileiro mudasse seus hábitos de compra, é uma maior facilidade em não ter que sair em busca de um produto específico em sua cidade. Enquanto, com poucos cliques através da rede online, você já faz comparativos de preços e manda entregar direto em sua residência.

Ainda de acordo com a pesquisa, grande parte dos entrevistados citou a facilidade de acesso aos produtos como principal fator para comprar online, seguido da praticidade e rapidez, preços mais baratos e a possibilidade de organizar as compras de acordo com interesses e gostos pessoais.

O microempresário Rafael Silva, de 27 anos, disse que atualmente ele faz todas as suas compras através da internet, desde livros até fechamento de pacotes, para ele a maior vantagem é a economia de tempo e dinheiro: “Hoje em dia você consegue fazer comparativos de preços ao vivo e checar as ofertas disponíveis em centenas de lojas de forma simultânea, algo que nunca seria possível pessoalmente. Quando vou viajar, por exemplo, sei que plataformas como o Booking e a Hotéis, são campeões em preços baixos e super confiáveis”.

Mas o consumidor ainda precisa ficar alerta

Embora os números de pedidos tenham aumentado, infelizmente, os crimes digitais também tem crescido e lesado pessoas que ainda não sabem formas eficazes para proteger os seus dados bancários.

É comum vermos sites fraudulentos oferecendo produtos grátis, propostas que podemos considerar “boas demais para serem verdades”, mas infelizmente, pessoas acabam caindo e cadastrando seus dados bancários, cartões de créditos e sofrendo uma enorme dor de cabeça.

Os consumidores precisam tomar alguns cuidados, como manter o sistema operacional do celular sempre atualizado para corrigir as falhas de segurança e só utilizar aplicativos baixados diretamente das lojas oficiais.

Outra dica é evitar o uso de Wi-fi público, pois são facilmente utilizados por hackers para roubar dados. Por whatsapp, também é recomendado que o aplicativo seja utilizado apenas para esclarecimento de dúvidas e negociações acerca do produto, mas dados pessoais e do cartão de crédito não devem ser fornecidos e os pagamentos devem ser realizados por sistemas de transferência eletrônica.

Se mesmo assim, a pessoa perceber que caiu em um golpe, ela deve acionar o PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) e fazer o registro de ocorrência em qualquer delegacia ou no site da Polícia Civil.

Dependendo do caso, o cliente pode registrar a ocorrência na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), especializada em crimes virtuais, ou na Decon, especializada em crimes contra o consumidor.

Quando for comprar, dê prioridade para grandes lojas

Outra forma de evitar que você caia em golpes, é se certificar de realizar as suas compras em grandes lojas, as mais famosas e com uma grande reputação a zelar. Além disso, sempre procure pela reputação dessas empresas em plataformas como o Reclame Aqui, que um canal onde o consumidor pode relatar os problemas que tem enfrentado com determinadas empresas.

Para finalizar, gostaria de deixar uma recomendação com algumas boas lojas para que você possa realizar as suas compras sem dores de cabeça:

Turismo: sites como Submarino Viagens, Booking, Hotéis.com, Clickbus, Logitravel, Decolar e Max Milhas, são ótimas plataformas para comprar serviços de hotéis, passagens de ônibus, avião, cruzeiros e pacotes completos de viagem.

Eletrônicos: sites como Kabum, Cissa Magazine, Pichau e Mega Mamute são referências para quem deseja comprar acessórios para computadores, celulares e tudo o que envolve a parte de eletrônicos como um todo.

Livraria: sites como Fnac, Cultura, Travessa, Saraiva e Amazon oferecem centenas de milhares de livros nas mais variadas categorias, além de séries, DVDs, bluray e até livros/bíblias religiosas.

Lojas completas: se você deseja encontrar qualquer coisa, exatamente, qualquer coisa, lojas como Americanas, Submarino, Casas Bahia, Pontofrio, Magazine Luiza e Shoptime são opções que podem te atender, além de oferecer preços competitivos e facilidade de pagamento.

Com essa lista de sites em mãos, acredito que sua experiência online ficará muito mais fácil e o risco de sofrer uma fraude diminuirá muito.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.