Branding – Entenda os principais pontos da gestão de marca

Por: - 28 de junho de 2019

Você sabe o que as grandes empresas possuem em comum? Uma marca que as tornam facilmente identificáveis em qualquer lugar do planeta. Pense, por exemplo, na Apple e logo virá à sua mente aquela maçã mordida.

O mesmo vale para a Nike, que é conhecida por aquela sua marca tão simples que pode ser reproduzida em poucos minutos por qualquer pessoa capaz de manusear algum Corel Draw da vida.

No entanto, apesar da simplicidade do desenho, o “Swoosh” (o apelido carinhoso que essa marca recebeu) é uma representação à Nike, divindade dos romanos que representa a vitória.

O fato é que mesmo simples, uma marca é um dos bens mais valiosos para um negócio. Ela é um símbolo que, com o passar do tempo, serve para identificar a empresa onde quer que ela atue, pois se a propaganda é a alma do negócio, a marca é a cara dele.

A importância do Branding para as empresas

Em um mundo onde as marcas ganham cada vez mais relevância, a questão do Branding também passa a ter mais destaque. Mas afinal, o que é Branding? O que ele tem a ver com marca?

Simples, Branding é o gerenciamento de uma marca. Ele compreende o esforço feito com o intuito de tornar uma marca mais conhecida, mais querida e cada vez mais presente nos corações e mentes do público-alvo.

Branding, na verdade, envolve desde a criação da marca, da elaboração do seu conceito, até as ações cotidianas para efetuar a divulgação dela.

A construção do Branding é uma atividade que envolve geralmente um conjunto de ações em que o resultado é observado algum tempo depois, pois uma marca não se consolida da noite para o dia.

Por isso, é necessário tempo para que elas fixem moradia na memória dos consumidores.

Além do Branding, há também a questão do brand equity. Ele representa o valor psicológico e financeiro da marca para a empresa. Quanto maior o brand equity da marca, mais ela é reconhecida.

Portanto, estabelecer o brand equity, nesse caso, é a missão constante do Branding. Veja a seguir quais são os impactos e os desafios do branding para construção de brand equity no seu negócio.

Branding para uma loja virtual

Não são apenas os grandões como a Coca-Cola e o McDonalds que devem se preocupar com a construção e a gestão da marca.

Em nosso mundo cada vez mais caracterizado pelo excesso de informação e estímulos visuais, até um e-commerce iniciante também deve levar em conta o Branding.

Por isso, quando o assunto é gerenciamento de marca para uma loja virtual, é preciso levar em consideração alguns aspectos básicos, como os exemplos a seguir.

O nome de domínio 

Embora não seja essencialmente atrelado ao Branding, ter um nome de domínio registrado, de preferência com o mesmo nome da marca, gera mais credibilidade e confiança.

No caso da marca de uma loja virtual, ela pode estar associada ao nome, facilitando com isso a sua visualização nas páginas de resultado do Google e outros sites de busca.

Por essa razão que escolher um bom nome e efetuar o registro de domínio é um passo importante para quem vai investir em uma loja online.

A identidade visual

A tarefa da concepção da marca como um símbolo propriamente dito envolve uma série de variáveis. Entre elas estão o segmento de atuação da loja virtual, que pode ser qualquer um, desde a venda de produtos automotivos a artigos esportivos, por exemplo.

Além disso, outras variáveis compreendem as características do público-alvo. Daí a importância do desenvolvimento da persona, que vai indicar quais são os gostos, os anseios e o comportamento desse público.

Entra aí também estudos sobre quais as cores se adequam mais ao produto que você oferece e a linguagem da sua empresa.

A personalização de embalagens

Não há a necessidade de desenvolver uma embalagem rebuscada, mas investir em embalagens é interessante para consolidar a marca de um e-commerce, sendo útil também para quem vende em marketplaces.

Imagine, por exemplo, que você vendeu um produto e o cliente decidiu indicar a sua loja para um amigo como forma de mostrar satisfação.

Se o seu negócio não conta com uma estratégia de branding, é provável que o amigo pergunte o nome da loja e tenha como resposta um: “eu não sei, era uma loja na internet”.

Com isso, a possibilidade da sua marca ser esquecida é grande. Por esse motivo é bom apostar em detalhes que permitem a identificação fácil dela. Pode ser uma etiqueta, um folder, um e-mail personalizado ou todos esses elementos em conjunto.

A comunicação da sua marca

Em termos de comunicação, é óbvio que você não precisa estar atuante em todas as suas redes sociais, mas é importante estar naquelas mais relevantes, que o seu público acompanha.

Além disso, poder contar com um blog é uma ótima maneira para a sua marca se tornar autoridade na web. Por meio do blog você pode criar conteúdo relevante, engajando cada vez mais a sua marca na mente do público.

Conclusão

Cada vez mais produtos e serviços dos mais variados segmentos estão à disposição do público. Desse modo, é preciso fazer com que o consumidor saiba que a sua marca existe e não se esqueça mais dela.

Por essa razão que o Branding é um trabalho constante e que exige planejamento e estudo, pois estar presente na mente dos clientes não é uma tarefa fácil, mas pode ser muito recompensadora em longo prazo.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.