17 empresas disputam contrato para construção de usinas fotovoltaicas em Maringá; Valor pode chegar a R$ 75 milhões

Compartilhar

Edital é o mais concorrido entre os contratos de obras publicados pelo município em 2023. Vencedor deveria ter sido anunciado nessa segunda-feira (26), mas Prefeitura ainda não analisou todas as propostas.

Por Victor Ramalho

Dezessete empresas disputam o contrato da Prefeitura de Maringá para a construção de duas usinas fotovoltaicas, voltadas para a geração de energia para prédios públicos, em edital que pode chegar a R$ 75 milhões. A informação consta no Portal da Transparência e também na ata da reunião de abertura de envelopes, ocorrida nessa segunda-feira (26).

Ao todo, 17 empresas protocolaram propostas pelo contrato, publicado pelo município no dia 19 de dezembro. Destas, apenas três não mandaram representantes na reunião dessa segunda-feira (26), onde ocorreu a sessão pública de abertura dos envelopes. O vencedor deveria ter sido anunciado já nessa segunda (26). No entanto, de acordo com a ata da reunião, não houve tempo para a abertura de todos os envelopes, com a sessão tendo continuidade nesta terça-feira (27).

O edital, que é o terceiro de maior valor aberto pela gestão Ulisses Maia (PSD) desde 2017 – atrás apenas da ampliação da pista de pouso do Aeroporto, em 2018 e da construção do Centro de Eventos Oscar Niemeyer, em 2023 -, é também o mais concorrido entre todos os contratos para obras publicados ao longo do ano anterior.

Inicialmente, os vencedores do contrato deveriam ser anunciados em janeiro. No entanto, após adequações na licitação, a Prefeitura prorrogou o prazo em 1 mês.

Conforme o edital, o município está disposto a investir até R$ 75 milhões no projeto, com a empresa vencedora sendo anunciada no dia 25 de janeiro de 2024.

Segundo o memorial descritivo, a Prefeitura quer construir duas usinas com capacidade para geração de até 5 megawatts de energia. Cada unidade deverá conter até 11 mil placas, com uma construída no Parque Industrial e outra no distrito de Iguatemi. Por cada obra, o município está disposto a investir R$ 37,6 milhões.

De acordo com o contrato, a empresa vencedora terá um prazo de 360 dias para concluir o projeto, a contar de data de assinatura da Ordem de Serviço. A construção das usinas fotovoltaicas faz parte de um projeto do Ministério de Minas e Energia, do Governo Federal, que Maringá foi contemplada. A energia gerada deverá abastecer os prédios públicos do município.

A cidade foi contemplada no edital em julho de 2022, ganhando do Governo Federal os projetos para as duas usinas. Em novembro do mesmo ano, o município pediu autorização da Câmara de Maringá para contrair um empréstimo, de R$ 80 milhões, para a obra. O legislativo aprovou o empréstimo por 14 votos a 1, na ocasião.

Foto: Ilustrativa/Arquivo/Agência Brasil


Compartilhar

Autor

Notícias Relacionadas