Novos radares flagraram quase 20 mil infrações em 19 dias, em Maringá

Compartilhar

Os números parciais são relativos aos primeiros 19 dias de funcionamento dos novos equipamentos, que entraram em operação em junho. Na média, cada radar aplicou 25 autos de infração por dia.

Por Victor Ramalho

Os novos radares eletrônicos espalhados por Maringá flagraram 19.752 infrações de trânsito nos primeiros 19 dias de operação. O balanço parcial foi divulgado nesta quarta-feira (19), pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob). O número é relativo ao período de 11 de junho (quando os equipamentos entraram em funcionamento) a 30 de junho.

Como o balanço de julho ainda não foi finalizado, não é possível mensurar o total de multas aplicadas nos primeiros 30 dias. O secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, explica que nem todos os autos de infração emitidos se transformam em multas.

“Antes de fechar o mês, nem todas as multas foram validadas. Ocorre um processo, dos agentes de trânsito analisarem imagem por imagem, então o balanço final deve demorar algo em torno de 15 dias”, conta.

Das quase 20 mil infrações flagradas, 88% delas (ou 17.335) são consideradas de natureza leve e, com isso, o condutor que não tenha recebido multas no último ano poderá entrar com recurso, transformando a multa em advertência, conforme preconiza o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

O balanço divulgado pela Semob é relativo ao funcionamento dos primeiros 41 radares instalados. Na média, cada radar flagrou 481 infrações, o que daria 25 flagrantes por dia ou 1 a cada hora. Segundo o secretário, os números são considerados dentro da normalidade.

“É fato que esse número irá aumentar, devido ao aumento de equipamentos que serão instalados, mas os números estão dentro da normalidade. Se fizermos as contas, dá 481 multas por equipamento, cerca de 25 multas por dia ou 1 multa por hora. Hoje temos 66 (radares) em funcionamento, mas esse relatório diz respeito a 41 equipamentos”, conta.

Purpur também explica que ainda faltam serem instalados 24 radares e 14 redutores eletrônicos de velocidade. Por contrato, a empresa tem até o fim de outubro para concluir as instalações, mas o município acredita que esse processo poderá ser adiantado e todos os equipamentos entrarem em operação nos próximos 30 a 40 dias.

Foto: Arquivo/PMM


Compartilhar