Ex-ministro de Bolsonaro é preso pela Polícia Federal

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi preso na manhã desta quarta-feira, 22, pela Polícia Federal. O pastor Gilmar Santos, da Assembleia de Deus, que seria responsável por uma espécie de gabinete paralelo no MEC, também foi preso. Outros pastores são alvo de ação da PF. 

Nesta quarta, a Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão em endereços de Ribeiro, Santos e também do pastor Arilton Moura, que também é da Assembleia de Deus e teria ido pelo menos 90 vezes à Câmara Federal para obter recursos de demandas de municípios.

Prefeitos já teriam denunciado que os pastores cobravam propina para liberar os recursos junto ao governo. 

O ministro e os pastores são suspeitos de corrupção e tráfico de influência. Eles atuariam para liberar recursos do FNDE, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. 

Ao todo, são cumpridos 13 mandatos de busca e apreensão, além de cinco prisões, em São Paulo, Goiás, Pará e Distrito Federal. 

Ribeiro, que é pastor presbiteriano, teria cometido os crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.