Dia Mundial do Doador de Sangue é comemorado nesta terça-feira (14)

Nesta terça-feira (14), é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. A escolha da data foi uma homenagem ao nascimento de Karl Landsteiner, imunologista que descobriu o fator RH e as variedades  de tipos sanguíneos.

O sangue é essencial para tratar diversas enfermidades e condições de saúde, assegurar procedimentos médicos, cirúrgicos e acidentados.

Basicamente, é um composto de células que comportam várias funções, como levar oxigênio para todas as partes de nosso corpo e defender o organismo contra infecções.

A doação de sangue é o único meio de conseguir armazenar sangue para transfusões futuras, pois não é um recurso possível de ser produzido artificialmente. A quantidade de sangue que é retirada na doação não interfere na saúde do doador, a recuperação desse sangue acontece imediatamente após a doação.

Uma pessoa adulta possui aproximadamente cinco litros de sangue e em uma doação são coletados no máximo 450 ml.

Infelizmente, as doações aos bancos de sangue não são muitas, principalmente em países de baixa e média renda. Segundo informações do Ministério da Saúde, 42% do sangue doado provém de países de alta renda, que abrigam somente 16% da população mundial.

Um banco de sangue farto só é garantido por meio de doações periódicas. Por conta disso, a Assembleia Mundial da Saúde instituiu há 17 anos, o Dia Mundial do Doador de Sangue, para incentivar outras pessoas a doarem e agradecer os já doadores.

Matheus Beltrame, de 22 anos, é acadêmico de medicina. Ele já doou sangue quatro vezes, por meio das campanhas feitas entre a universidade e o Hemocentro Regional de Maringá.  “Eu só não comecei a doar antes porque na cidade de onde venho não há hemocentro e eu precisava me deslocar para doar”, conta.

Ele explica que o agendamento não é complicado e pode ser realizado pela internet. A coleta é segura e realizada, obviamente, por uma equipe de profissionais preparados.

O que é preciso para doar sangue:

  • Documento de identidade com foto;
  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
  • Pesar mais do que 50 kg;
  • Não estar em jejum;
  • Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;
  • Não estar grávida ou amamentando;
  • Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
  • Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
  • Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
  • Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv I/II);
  • Não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano; ou ter tido malária;
  • Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento,
  • Não ter feito uso de medicamentos anti-inflamatórios há menos de 3 dias.

Doar sangue é um ato de empatia, pois qualquer pessoa está sujeita a necessitar em algum momento de uma transfusão.

“É gratificante o sentimento de saber que com uma doação você pode salvar a vida de até 4 pessoas”, diz Matheus.

Em Maringá as doações de sangue podem ser feitas no Hemocentro Regional de Maringá, que fica na Av. Mandacaru, n °1600. Os agendamentos podem ser feitos completamente online (clique AQUI para acessar a página), e a doação é gratuita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.