Policial mata oito pessoas no oeste do Paraná; seis eram de sua família

policial mata família - toledo

Entre as vítimas estavam três filhos do policial, a esposa, a própria mãe e um irmão, além de duas pessoas que estavam na rua.
Foto: Kelvin Polasso / Toledo News

Uma tragédia aconteceu na noite de quinta-feira (14) e madrugada desta sexta-feira (15). Um homem, que trabalhava como policial militar em Toledo, tirou a vida de oito pessoas, sendo seis de sua família. Após cometer o crime, ele tirou a própria vida. Ele foi identificado como Fabiano Junior Garcia.

Segundo informações da PM, não foi possível perceber nada de anormal sobre o comportamento do homem antes do crime acontecer. O policial trabalhou normalmente na quinta-feira (14) e saiu do plantão por volta das 19h.

Na mesma noite, ele veio a matar dois de seus filhos na área rural da cidade de Céu Azul: uma menina de aproximadamente nove anos de idade e um menino com cerca de quatro anos. Eles foram mortos a tiros à queima roupa na região da cabeça.

Em seguida, ele se dirigiu a Toledo, onde tirou a vida da própria mãe, de sua esposa, da filha de 12 anos e de um irmão. Além disso, ele matou duas pessoas que estavam na rua – não há confirmação se essas pessoas tinham algum parentesco com o policial.

Depois de ter cometido esses atos, o policial se suicidou dentro do seu carro. O veículo foi apreendido e a Polícia Civil investiga a motivação das mortes.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionadas aos locais, mas só foi possível constatar o óbito das vítimas.

Equipes da Polícia Militar, Rondas Ostensivas Tático Móvel (ROTAM), Polícia Civil (PCPR) e da Criminalística também estavam presentes e começaram a investigação.

Segundo informações da polícia, o PM estava em processo de separação e tinha dívidas.

Até o momento, não foi possível confirmar se o policial teve um surto psicótico ou algum outro problema psiquiátrico. Em nota, a Polícia Militar de Toledo lamenta o ocorrido e informa que o policial envolvido nos assassinatos não tinha problemas psicológicos. Confira a nota completa:

Nota da PM:

“A Polícia Militar está consternada e lamenta profundamente o ocorrido nas cidades de Toledo-PR e Céu Azul-PR.

O policial militar que prestava serviços no 19º Batalhão em Toledo não tinha histórico de problemas psicológicos e atuava como motorista do Coordenador do Policiamento da Unidade.

Desde dezembro de 2020 a região conta com o apoio do programa PRUMOS, que disponibiliza atendimento psicológico aos militares, com profissionais contratados para atuar nas Organizações Policiais Militares.”