Em operação, PM e Ministério Público prendem suspeitos de roubos a bancos

Ministério Público e a Polícia Militar apresentaram nesta sexta-feira, 1, o balanço da Operação Alvorada. A ação foi deflagrada com o objetivo de desarticular uma quadrilha envolvida com roubos a bancos em várias cidades da região. Segundo as autoridades, a investigação começou no final de 2020 quando os criminosos roubaram uma agência bancária no município de Floraí (a aproximadamente 50 quilômetros de Maringá). A partir daí, outros roubos foram registrados. 

Nas ações, os criminosos agiram com bastante violência. Com armas de grosso calibre, o grupo atirava várias vezes para intimidar as vítimas. Nessa sexta-feira, a polícia cumpriu 16 mandados de busca e apreensão e seis de prisão. Ao todo, nove pessoas foram presas, pois três estavam em situação de flagrante em posse de armas. Foram aprendidos uma submetrlhadora, duas espingardas, duas pistolas e munições além de radios comunicadores, uma máscara contra gás, objetos furtados e de contrabando, roupas camufladas, balaclava e drogas. Os mandados foram cumpridos em Colorado, cascavel, Campo Bonito, Jesuitas e Foz do Iguaçu.

A operação foi denominada Alvorada, pois os crimes aconteciam geralmente na madrugada. O trabalho foi resultado de uma ação integrada entre promotoria e PM. Na coletiva, o comandante do 3° Comando Regional, coronel Carlos Alberto comentou que um dos crimes mais graves praticados pelos suspeitos foi em Três Barras, em 4 de novembro de 2021, quando em confronto com policiais, seis criminosos foram mortos e um preso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.