Comerciante é condenado a 43 ano de prisão pela morte de esposa e enteada em Maringá

O comerciante Valdomiro Campos, de 59 anos, foi condenado na noite desta terça-feira, 22, a 43 anos, 6 meses e 9 dias de prisão por duplo feminicídio. A sentença foi proferida após um julgamento que durou aproximadamente 12 horas no Fórum de Maringá. Os jurados entenderam que Campos foi culpado pelos disparos que resultaram na morte da esposa Elisabete Maria Orioli, a época com 62 anos, e da filha dela Franciele Cristina Orioli, a época do crime com 39 anos.

O duplo assassinato aconteceu em Maringá, na rua Ipiranga, Zona 4, no dia 8 de novembro de 2020. A defesa do comerciante – que durante o julgamento alegou que os disparos ocorreram de forma acidental – promete recorrer da sentença por entender que houve exagero na pena aplicada. Já familiares das vítimas saíram satisfeitos com o resultado.

O crime

Campos participava de um churrasco quando teria se desentendido com um sobrinho de Elisabete. Durante a discussão, ele armou-se com um revólver calibre 32. O homem teria ameaçado as pessoas e Elisabete acabou atingida. A filha, ao tentar defender a mãe, também se feriu com os disparos. A esposa do comerciante morreu na hora.

Já a filha dela chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. O comerciante – que era dono de um bar na Zona 4 – fugiu do local, mas foi capturado por uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) próximo ao município de Arapongas. Ele acabou preso em flagrante e conduzido para a Delegacia de Maringá. Desde que o crime aconteceu, o homem permanece preso. A expectativa é de que o júri dure o dia todo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.