“Precisamos estudar uma reestruturação da rede educacional de Maringá”, diz Akemi Nishimori

Por: - 24 de setembro de 2020
Akemi Nishimori é candidata a prefeita de Maringá pelo Partido Liberal (PL) / Divulgação

Akemi Nishimori, 63, é candidata a prefeita de Maringá pelo Partido Liberal (PL). Formada em Matemática pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), ela atuou como professora na rede estadual de ensino.

O agricultor Zé Português, do mesmo partido, foi escolhido como candidato a vice-prefeito.

Akemi Nishimori defende o que chama de uma “gestão responsável e humana, uma gestão com razão, mas também com emoção”. Se eleita, ela afirma que a prioridade do mandato será a saúde. 

Na educação, a candidata afirma que a compra de vagas em creches particulares não solucionou os problemas e é inviável economicamente. Akemi Nishimori propõe o estudo de um “reestruturação de toda rede educacional de Maringá”. 

Por que a senhora merece ser eleita prefeita de Maringá?

Não acredito que seja questão de merecimento e sim de se colocar a serviço da população. Desde pequena, aprendi com meu pai a amar e valorizar cada pessoa, cada cantinho de nossa cidade, principalmente o valor de cuidar com carinho e amor ao próximo, sempre se colocar a serviço. Quero contribuir de forma significativa com o crescimento e desenvolvimento de Maringá. Principalmente depois deste momento tão difícil e complicado que passamos.

Se eleita, qual a prioridade do seu mandato?

A situação atual exige diagnóstico real das necessidades de nossa população com visão rápida e precisa. Precisamos avaliar de fato as ações que atendam com eficiência de acordo com definições coletivas e da melhor forma possível das necessidades da população em todas as áreas. Entretanto, a saúde é o que mais me preocupa, principalmente diante da atual situação em que estamos vivendo, percebemos nossa fragilidade e a necessidade de um olhar atento, cuidadoso e humano para a saúde do nosso município.

Como avalia a gestão de Ulisses Maia (PSD)? 

Acredito que todo gestor público procura fazer o seu melhor para a população. Mas penso que muitas ações e atitudes poderiam ter sido tomadas de forma diferente, principalmente no que tange ao diálogo com a sociedade civil organizada, tomar atitudes em conjunto, porque todo poder emana do povo.

Concorda com a compra de vagas em creches particulares?

Infelizmente não solucionou o problema das filas e é economicamente é inviável. Precisamos estudar uma reestruturação de toda rede educacional de Maringá, capacitar ainda mais nossos profissionais, para dar dignidade no atendimento a todas as nossas crianças.

Concorda com os investimentos feitos em praças?

Concordo, desde que atenda às necessidades dos maringaenses e sem desperdício do dinheiro público.

Qual a principal obra de mobilidade que propõe para Maringá no período de 2021 a 2024?

Visando atender às necessidades de locomoção da sociedade maringaense, estamos estudando um grande projeto que contemple novas opções de mobilidade na cidade, mas sempre dialogando e tomando decisões coerentes com os anseios da população.

Pretende continuar a investir no Eixo Monumental?

Sim, vamos seguir com todos os bons projetos.

Acha possível ter um VLT na Avenida Brasil?

Precisamos de novas opções para o cidadão maringaense e o VLT pode ser uma excelente alternativa, não apenas na Avenida Brasil.

Qual mensagem deixaria aos eleitores neste início de campanha eleitoral?

A nossa coligação leva o nome de Força Maringaense e isso expressa a nossa união e a força que cada maringaense tem. Eu acredito que juntos, a sociedade civil, os gestores, a população, todos nós podemos traçar o melhor caminho para nossa cidade, um caminho pautado em uma gestão responsável e humana, uma gestão com razão mas também com emoção, espero que com a ajuda de todos e com a graça de Deus, eu consiga chegar a ser a primeira prefeita de Maringá.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.