Mais de 614 mil famílias do Paraná recebem o Bolsa Família neste mês de março

Bolsa Família
Compartilhar

O Paraná tem mais de 614.480 contemplados pelo Bolsa Família em março. O pagamento do benefício, que neste mês terá valor médio de R$ 666,76 no estado, teve início nesta sexta-feira (15), e leva em conta o final do Número de Identificação Social (NIS). O programa chega a lares dos 399 municípios do estado, a partir de um investimento de R$ 407,9 milhões do Governo Federal.

Nesta sexta, 12 municípios paranaenses receberam pagamento unificado. As cidades estão incluídas nas ações de enfrentamento a desastres. O valor total do repasse para os 12 municípios é de R$ 16,4 milhões e chega a mais de 24,5 mil famílias. Para os demais municípios do Paraná, os repasses seguem de forma escalonada, de acordo com o fim do Número de Identificação Social (NIS) de cada integrante, até o dia 28 (confira calendário).

No recorte por municípios, a capital Curitiba detém o maior número de famílias contempladas: 60.798. Elas recebem benefício médio de R$ 653,30. O valor dos repasses federais para a capital paranaense supera R$ 39,5 milhões. Londrina (29.248), Foz do Iguaçu (22.514), Ponta Grossa (17.957) e São José dos Pinhais (16.441) completam a lista das cinco cidades com mais beneficiários.

O município de Luiziana tem o maior valor médio do benefício em todo o estado: R$ 731,30. Na sequência, aparecem as cidades de Carlópolis (R$ 719,39), Maria Helena (R$ 718,08), Floresta (R$ 717,54) e Pato Bragado (R$ 714,64).

Entre os benefícios complementares criados com o novo Bolsa Família, 339,7 mil crianças de zero a seis anos recebem neste mês o adicional de R$ 150 no Paraná referente ao Benefício Primeira Infância, a partir de um repasse federal de R$ 45,6 milhões. A cesta de benefícios complementares também acrescenta R$ 50 neste mês a 406.261 mil crianças e adolescentes de sete a 16 anos e 75.761 mil jovens de 16 a 18 anos, além de mais de 17.136 gestantes e mais de 20 mil mulheres em fase de amamentação.

Infográfico 1 – Calendário de pagamentos do Bolsa Família em março de 2024 – Fonte: MDS

NACIONAL

Em março, mais de 20,89 milhões de famílias, de todos os 5.570 municípios brasileiros, receberão o benefício do Bolsa Família, que tem valor médio de R$ 679,23, fruto de um investimento federal de R$ 14,153 bilhões.

REGIÕES

Na divisão por regiões, o Nordeste concentra o maior número de famílias beneficiárias em março de 2024. São 9,46 milhões de contempladas, a partir de um investimento de R$ 6,4 bilhões. Na sequência aparece o Sudeste, com 6,19 milhões de famílias e aporte de R$ 4,1 bilhões. A região Norte reúne 2,5 milhões de famílias por meio de um investimento de R$ 1,8 bilhão. É no Norte que está o maior valor médio por beneficiário do país: R$ 718,23. No Sul, são 1,4 milhão de beneficiários e R$ 974,24 milhões em investimentos do Governo Federal. Por fim, a região Centro-Oeste concentra 1,1 milhão de famílias e um repasse de R$ 798,96 milhões.

ESTADOS

Na divisão por estados, São Paulo concentra o maior número de beneficiários em março de 2024. São 2,56 milhões de contemplados, a partir de um investimento de R$ 1,7 bilhão, com um repasse médio de R$ 669,08. Na sequência aparece a Bahia, com 2,47 milhões de beneficiários. Há outros seis estados com mais de um milhão de famílias contempladas: Rio de Janeiro (1,71 milhão), Minas Gerais (1,6 milhão), Pernambuco (1,6 milhão), Ceará (1,47 milhão), Pará (1,34 milhão) e Maranhão (1,21 milhão).

Infográfico 2 – Detalhamento de repasses do Bolsa Família em março de 2024 – Fonte: MDS

CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Dentro da cesta de benefícios estabelecida com a retomada do programa em 2023, 9,44 milhões de crianças de zero a seis anos que integram as famílias amparadas pelo Bolsa Família receberão neste mês o Benefício Primeira Infância (BPI), no valor de R$ 150. Para isso, serão investidos R$ 1,33 bilhão em recursos federais.

Outras 12,44 milhões de crianças e adolescentes de 7 anos a 16 anos incompletos receberão o Benefício Variável Familiar Criança (BV) e somam-se a elas 2,73 milhões de adolescentes de 16 anos a 18 anos incompletos amparados pelo Benefício Variável Familiar Adolescente (BVA). Tanto o BV quanto o BVA pagam um adicional de R$ 50 para cada membro da família nestas faixas etárias. O investimento em março para os dois benefícios é de R$ 691,2 milhões.

Fonte: Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República

Foto: MDS


Compartilhar

Autor

Notícias Relacionadas