Maringá Post
Maringa Póst - Independente, sempre.

Deputada estadual exige dados da Saúde do Paraná sobre partos de menores de idade na região Oeste

Compartilhar

Preocupação da parlamentar é com o alto número de partos, só na região Oeste foram 544 ocorrências.


Compartilhar
Compartilhar

Foto: Ilustrativa

A deputada estadual Luciana Rafagnin (PT) enviou um pedido de informações à Saúde do Paraná, questionando o número de partos realizados nas regionais de saúde do estado nos últimos dez anos, separados por idade das gestantes: até 14 anos, de 14 a 18 anos, e acima de 19 anos.

Luciana está preocupada com a alta incidência de partos de meninas e jovens, registrados em 2023, na região Oeste.

Uma matéria da CATV, em 26 de janeiro, revelou que somente no primeiro semestre do ano anterior, na 10º Regional de Saúde de Cascavel, houve 5.381 partos de gestantes entre 10 e 49 anos. Desse total, 26 partos foram de meninas de 10 a 14 anos, e outros 518 partos foram de mulheres de 15 a 19 anos.

“É um crime presumido a gravidez de meninas com menos de 14 anos, além de ser um problema de saúde pública, que traz consequências físicas, psicológicas e sociais, tanto para essas garotas quanto para os bebês”, declara Luciana Rafagnin.

Em Cascavel, segundo dados do IPM Saúde, mais de 100 gestações de meninas foram atendidas pelo SUS de janeiro a setembro de 2023. O Centro Materno Infantil, no bairro Floresta, recebe todos os dias grávidas com menos de 18 anos. De janeiro a agosto de 2023, nasceram 12 bebês de mães com 14 anos ou menos. No ano todo, foram registradas no sistema 245 gestantes com idade entre 12 e 17 anos.

“Para a Justiça, meninas de 10 a 14 anos são crianças, mas o Ministério da Saúde as inclui nas estatísticas de gravidez na adolescência. Isso não pode ser visto como normal”, afirma Luciana.

Fonte: Assembleia Legislativa do Paraná


Compartilhar

Comentários estão fechados.