Itaipu e Ministério do Desenvolvimento Agrário assinam acordo para expansão da agricultura familiar

Compartilhar

A Itaipu Binacional e o Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar assinaram nesta segunda-feira (5), em Cascavel (PR), um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) para apoiar a implementação de territórios sustentáveis na área de influência da usina, com foco na bioeconomia.

O acordo também prevê o estímulo à produção de plantas medicinais, aromáticas e condimentares por agricultores familiares, extrativistas, povos e comunidades tradicionais.

A assinatura foi feita pelo ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, e pelo diretor de Coordenação da Binacional, Carlos Carboni, como parte do evento “Itaipu Mais que Energia no Campo”, atração do primeiro dia do Show Rural Coopavel, uma das mais importantes feiras do agronegócio brasileiro e que ocorre até sexta-feira (9). A presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, acompanhou a agenda.

De acordo com o ministro Paulo Teixeira, o acordo de cooperação técnica está alinhado à Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, ao Programa Bioeconomia Brasil Sociobiodiversidade, ao Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e às políticas públicas de fornecimento de insumos vegetais do Governo Federal.

“Esse é um momento de grande oportunidade: a Itaipu está fazendo convênio com os municípios para expandir a agricultura familiar, para aumentar a produção agroecológica, para recuperar o ambiente, a recuperação de nascentes, de áreas de proteção ambiental e de matas ciliares”, disse o ministro. “Estão sendo recuperadas nascentes de todo o Estado do Paraná e também do Mato Grosso do Sul. Isso é um feito ambiental que, se a gente conseguisse que todo o País fizesse, seria muito importante”, reforçou.

Carlos Carboni explicou que a cooperação técnica vai fortalecer dois convênios em fase final de elaboração. O primeiro, no valor de R$ 10 milhões, é da Itaipu com a associação Produtores Associados para Desenvolvimento de Tecnologias Sustentáveis (Sustentec), para promover a produção de plantas medicinais por agricultores familiares em três macrorregiões paranaenses.

O segundo convênio, no valor de R$ 9,5 milhões, visa a implementação do Projeto Vitórias: Vitrines Tecnológicas de Orientação para a Agroecologia e Sustentabilidade, parceria entre a Itaipu, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná Iapar-Emater (IDR-PR) e a Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro).

O objetivo desse convênio é consolidar a produção e o mercado de produtos orgânicos certificados e de plantas medicinais produzidos nas regiões Oeste, Noroeste e Sudoeste do Paraná, por meio de práticas sustentáveis, com a transferência de tecnologias que não causam impactos ao meio ambiente e preservam os recursos naturais, principalmente o solo e a água.

De acordo com Carboni, os trabalhos serão feitos com o apoio de profissionais capacitados, que ajudarão a difundir os processos produtivos sustentáveis na agricultura convencional, ainda dependente de insumos externos, com custos crescentes e alto impacto no meio ambiente.

“Um grande debate no mundo de hoje é a agricultura de baixo carbono. Essa é uma questão que temos debatido, com parcerias com a Embrapa e outras instituições, e a pesquisa é fundamental. Acreditar na ciência é acreditar na possibilidade de termos uma vida e um planeta melhores”, disse Carboni.

Modernização de armazéns

Ainda no evento desta segunda-feira, foi assinada uma Carta de Interesse entre a Itaipu Binacional, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e os ministérios do Desenvolvimento Agrário e da Agricultura e Pecuária, para a modernização de armazéns nos Estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, nas unidades de Ponta Grossa, Cambé, Rolândia e Maracaju (MS), eleitas como prioridades pela Conab.

“Os investimentos que serão feitos na Conab terão duas questões centrais: o primeiro é garantir que os produtores, as cooperativas, possam estocar para vender quando o preço estiver melhor; o segundo, para garantir a segurança alimentar, fornecendo comida para quem vive nas cidades”, detalhou Carboni.

Também participaram da cerimônia em Cascavel o secretário de Agricultura do Paraná, Norberto Anacleto Ortigara; o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli; a diretora de Negócios da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ana Euler; deputados federais e estaduais, entre outras autoridades.

Mais cedo, o ministro Paulo Teixeira e o diretor de Itaipu acompanham a presidente do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros, na cerimônia de abertura do Barracão da Agricultura Familiar, construído há três anos em parceria pela Coopavel, IDR-Paraná e Governo Federal para abrigar pequenos agricultores.

Foto: Marcos Labanca / Itaipu Binacional


Compartilhar