Crise na merenda escolar leva à suspensão de aulas; Secretário Municipal de Educação pede exoneração

Compartilhar

Foto: Reprodução

Na manhã desta terça-feira (5), pais e responsáveis foram pegos de surpresa ao serem notificados que deveriam buscar seus filhos nas escolas e creches municipais de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, devido à ausência de merenda escolar. A situação levou à suspensão das atividades em pelo menos 20 escolas e 44 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs).

A falta de alimentação nas instituições educacionais ocorre após a troca da empresa responsável pelo fornecimento de merenda, conforme reportado pela Banda B na última sexta-feira (1º). A nova contratada, Objetiva Serviços Terceirizados Ltda., assumiu o compromisso emergencial de abastecer as 105 unidades educacionais da cidade, sob um contrato de R$ 24 milhões para 105 dias letivos.

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São José dos Pinhais (Sinsep) questiona a capacidade da Objetiva Serviços de cumprir com a demanda, relatando que professores e funcionários tiveram que adquirir alimentos com recursos próprios para suprir a necessidade dos alunos. O caso foi levado ao conhecimento do Ministério Público do Paraná (MPPR).

A prefeitura defendeu a escolha da Objetiva, alegando que a empresa ofereceu o menor preço e possui os atestados de capacidade técnica legalmente requeridos. O atraso na distribuição da merenda foi justificado como um incidente pontual.

A prefeita Nina Singer (Cidadania) assegurou na segunda-feira (4) que a situação estava quase completamente resolvida. No entanto, relatos de mães contradizem essa afirmação, indicando que ainda há desafios a serem superados, com a suspensão das atividades dos CMEIs estendendo-se até a próxima quarta-feira (6).

Foto: Reprodução / Instagram

A crise alimentar nas escolas reflete a complexidade da gestão municipal e o impacto direto na vida das famílias afetadas. A renúncia do secretário municipal de Educação, Aldrian Matoso, nesta terça-feira, adiciona outra camada à situação já delicada enfrentada pela administração de São José dos Pinhais.

 

 

 

 

 

Fonte: Banda B.


Compartilhar