Câmara Federal faz sessão solene em comemoração aos 50 anos da UEM

Por: - 11 de dezembro de 2019
O deputado federal Ricardo Barros presidiu o início da sessão solene em Brasília / AI/Dep. Ricardo Barros

A Câmara Federal realizou homenagem aos 50 anos da UEM. A sessão solene para celebrar o aniversário da Universidade Estadual de Maringá foi realizada na manhã desta quarta-feira (11/12) no plenário Ulysses Guimarães, em Brasília. 

Além da presença do reitor Julio Damasceno e do vice-reitor Ricardo Dias Silva, estiveram presentes os deputados federais formados pela UEM, os engenheiros civis Ricardo Barros e José Carlos Schiavinato e o contador Luiz Nishimori.

Eles também foram os signatários do requerimento para realizar a homenagem junto ao deputado federal Ênio Verri, que não pode participar da sessão.

“Estamos celebrando cinco décadas de um ensino consistente, meio século de pesquisa sólida, sem a qual teria sido impossível a obtenção do conceito 4 no Índice Geral de Cursos. O trabalho da UEM tem sido fundamental para classificar o Paraná entre os Estados que mais produzem ciência e inovação. A UEM deve ser festejada por contribuir para o avanço da ciência brasileira”, pronunciou Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, em texto lido por Schiavinato.

Por meio de nota, o deputado federal Ênio Verri se disse orgulhoso de participar da história da instituição criada oficialmente em 1969, em Maringá.

“Os 50 anos da UEM evidenciam a consolidação de sua referência, não apenas no estado do Paraná, mas como uma das melhores universidades estaduais do Brasil. Para mim, é um orgulho e uma satisfação muito grandes ser um dos tijolinhos que nunca deixam de ser assentados por gente destemida e apaixonada pela produção acadêmica, pelo desenvolvimento científico e tecnológico, integrado à sociedade que a acolhe”, disse o deputado federal, que é professor licenciado da instituição.

Pelas redes sociais, o deputado federal Ricardo Barros também destacou a importância da instituição. “A Universidade que fica em nossa bela Maringá tem sido uma referência para a região e para todo o Estado do Paraná e pro país. Leva conhecimento, desenvolvimento, capacidade de gestão e, especialmente, qualifica os paranaenses para o grande desafio que é o crescimento”, escreveu.

Na tribuna, o reitor da UEM, Julio Damasceno, agradeceu aos pioneiros da universidade, a quem chamou de “visionários”.

“O que aconteceu na história da região de Maringá e do Estado de 50 anos para cá? Assistimos a uma grande revolução no campo e nas cidades. Hoje somos referência, tida como uma das melhores regiões para se viver em nosso país. Nada disso aconteceria, certamente, se não tivéssemos a Universidade Estadual de Maringá”, afirmou.

O vice-reitor da UEM, Ricardo Dias Silva, também da tribuna da Câmara, apresentou dados relevantes. “A UEM é destacada entre as cem melhores universidades da América Latina, é a 6ª melhor estadual do país e uma das três melhores do Paraná. Segundo o Web of Science, é a que mais tem produzido trabalhos científicos na região Sul do Brasil, e reconhecida como a segunda no mundo que mais publica trabalhos com participação de mulheres”, destacou.

Em 6 de novembro de 1969, uma lei estadual criou as universidades estaduais de Maringá  (UEM), Londrina (UEL) e Ponta Grossa (UEPG). Antes da aprovação dessa lei, a Universidade Estadual de Maringá existia desde 1959, mas recebia o nome de Faculdade Estadual de Ciências Econômicas. A partir de 1966, passou a ser Faculdade Estadual de Direito e Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.