Polícia Civil encontra 607 quilos de carne com rótulos adulterados na Duney Alimentos de Maringá. Irregularidade foi descoberta em escolas de Cambé

27 de março de 2019
Barracão onde foram apreendidos cerca de 600 quilos de carne / Divulgação Polícia Civil

A Prefeitura de Cambé e o Frigorífico Frigo Estrela, localizado no interior de São Paulo, denunciaram à Polícia Civil de Cambé um caso de adulteração de rótulos de carnes que eram distribuídas para a merenda dos estudantes da rede municipal. O produto saia da Duney Alimentos, distribuidora com sede em Maringá.

A suspeita de fraude partiu das nutricionistas da Secretaria de Educação de Cambé, que fornece diariamente 16 mil merendas aos estudantes. As profissionais desconfiaram do rótulo do produto e entraram em contato com o frigorífico paulista, que confirmou a adulteração.

“Ao analisarem o produto, afirmaram que o rótulo não era feito na empresa”, explicou o vice-prefeito de Cambé, Conrado Scheller.

Tanto a prefeitura como o frigorífico paulista registraram a denúncia na Polícia Civil e, na manhã de terça-feira (26/3), uma operação foi desencadeada para investigar o caso. Na ocasião, um furgão com 92 quilos de carne foi apreendido no momento em que faria a entrega as escolas municipais de Cambé.

Após a constatação da irregularidade, os policiais estiveram em Maringá. No barracão da Duney Alimentos, segundo explicou o delegado de Cambé, Roberto Fernandes, foram apreendidos mais 607 quilos de carnes com rótulos falsificados com o nome do Frigorífico Frigo Estrela, do interior de São Paulo.

“Também encontramos mais de 100 rolos de rótulos falsificados, um computador usado para a prática e uma impressora especial usada na adulteração. E encontramos rótulos com o nome de um frigorífico do Tocantins, que também seriam falsificados”, afirmou o delegado.

O proprietário da Duney Alimentos, que não teve o nome divulgado, foi encaminhado para a Delegacia de Maringá para ser ouvido. Segundo o delegado de Cambé, o caso passa agora a ser investigado pela Delegacia de Estelionato de Maringá.

O contrato de compra de carne da Prefeitura de Cambé foi firmado com a TNG Distribuidora de Alimentos Eireli, que tem o nome fantasia de TNG Licitações. Por sua vez, a empresa tinha um contrato de fornecimento com a Alonso e Santana Comércio de Alimentos, razão social da Duney Alimentos.

A TNG Licitações informou ao Maringá Post que foi pega de surpresa com a notícia da distribuição de carne com rótulos adulterados e que vai adotar as medidas cabíveis para comprovar que também foi enganada, assim como a Prefeitura de Cambé.

O Maringá Post entrou em contato com a Duney Alimentos no começo da noite desta quarta-feira (27/3) e a empresa se pronunciou por meio de uma nota.

Em Cambé, o vice-prefeito informou que pretende rescindir o contrato de fornecimento com a empresa de Maringá e uma contratação emergencial vai ser feita para garantir a oferta de carne vermelha às crianças. “Por enquanto, substituímos a carne vermelha pelo frango. Podemos garantir que a merenda vai ter o abastecimento normalizado”, disse.