Servidores da Prefeitura de Maringá recuam e decidem fazer nova proposta de reajuste. Pedido caiu de 10% para 5%

Por: - 8 de março de 2019
Votação dos servidores na 3ª assembleia da categoria sobre o reajuste salarial de 2019 / Valter Baptistoni

Em assembleia realizada na noite desta quinta-feira (7/3), na Câmara de Maringá, os servidores municipais recuaram e decidiram rever a proposta de reajuste salarial apresentada pela categoria. Dos 10% iniciais, o pedido agora é de 5%.

A decisão foi tomada após os servidores recusarem, pela segunda vez, a proposta de reajuste salarial oferecida por Ulisses Maia, de reposição nos salários com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que vai fechar perto de 3,5%.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

Segundo o Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar), a redução do percentual é uma estratégia para impulsionar as negociações. “A proposta está amparada em estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que apontou esse percentual como viável para a administração municipal”, informou o Sismmar em nota à imprensa.

Em relação ao vale-alimentação, os servidores desistiram de pedir um reajuste de 60% no valor atual, de R$ 312,50. O pedido, agora, é para que a administração municipal aumente o percentual oferecido, de 10%, ou reduza o valor da contrapartida descontada no salário dos servidores, atualmente de 20%.

Durante a assembleia desta quinta, houve votos favoráveis à administração, porém, a maioria dos presentes votou pelo prosseguimento das negociações, sem abrir mão do  ganho real no salário.

Esta semana, a Prefeitura de Maringá divulgou que estima em R$ 23,1 milhões o gasto adicional anual com a folha de pagamento, com a concessão do reajuste aos servidores com base no INPC.

Também informou que no orçamento de 2019, a previsão de gasto com a folha de pagamento é de R$ 717 milhões, já considerando o aumento projetado do INPC e o crescimento vegetativo da folha, de 6%. Em 2018, a folha de pagamento dos servidores fechou o ano em R$ 648 milhões.

Acompanharam a assembleia os vereadores Jean Marques (PV), que é servidor de carreira e líder do prefeito na Câmara Municipal, Belino Bravin (PP), Sidnei Telles (PSD) e Mário Verri (PT). A data da próxima assembleia da Campanha Salarial ainda não foi definida pelo Sismmar, que aguarda uma resposta da Prefeitura de Maringá.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.