Governo do Paraná não vai seguir aumento do teto salarial de 16% do STF. Impacto chegaria a R$ 7,2 mi no ano

Por: - 8 de janeiro de 2019
Governador Ratinho Junior concede entrevista coletiva no Palácio do Iguaçu / AEN

O governador Ratinho Junior afirmou que o Poder Executivo do Paraná não vai seguir o aumento do teto salarial de 16% aprovado para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), para evitar um impacto ainda maior na folha de pagamento do Estado, que corre o risco de extrapolar os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Ratinho Junior afirmou que a decisão evita um impacto de R$ 600 mil ao mês e de R$ 7,2 milhões ao ano na folha dos servidores. O anúncio do governador foi feito após reunião com os secretários estaduais. Assim que assumiu o cargo, o número de secretarias do Paraná foi reduzido pelo governador de 28 para 15.

A Lei Federal estabelece como teto para remuneração dos servidores públicos o salário dos ministros do STF. Dessa forma, os reajustes do salário do governador, vice-governador e dos secretários, bem como o limite de ganho dos servidores em geral, poderiam receber o aumento de 16%.

A decisão de Ratinho Junior não impede que a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e o Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, bem como o Ministério Público do Paraná, tenham o aumento salarial dentro do novo teto constitucional para o serviço público.

Mas a medida do governador impede, por exemplo, que o teto de salário entre os servidores estaduais passe dos atuais R$ 33 mil para R$ 39 mil. Como houve aumento recente aos ministros do STF, na faixa de 16%, esse índice poderia ser repassado.

O salário do governador do Paraná está fixado em R$ 33.763,00. Para ter informações sobre os vencimentos de todos os servidores estaduais, basta acessar o item remuneração no Portal da Transparência do Estado.

A decisão do governador está baseada no artigo 169 da Constituição Federal e na Lei de Responsabilidade Fiscal, que prevê uma análise do impacto da medida antes da aplicação de qualquer reajuste. Ele afirmou que o princípio de austeridade e de análise prévia do impacto das medidas será a base em todas as ações do governo.

As equipes de governo, informou o governador, estão fazendo um levantamento para confirmar a situação das secretarias e órgãos públicos, que vai basear as decisões que serão tomadas a partir de agora.

Ele também destacou que está em andamento o estudo para unificar algumas autarquias, o que proporcionará mais economia, sem prejuízo ao trabalho executado por esses órgãos.

O governador comentou ainda a situação do Sistema Integrado de Finanças Públicas do Estado (Siafi), software utilizado pela secretaria da Fazenda.

Ratinho Junior explicou que o programa foi contratado no ano passado, mas a pasta não conseguiu fazer a migração dos dados do antigo software em tempo hábil. “Isso faz com que, desde o ano passado, só 60% de toda informação da secretaria da Fazenda estejam nesse programa. Então muitas das coisas acabam não tendo informações aprofundadas. Nossa preocupação agora é conseguir alimentar esse software o mais rápido possível.”

Assim que tiver uma radiografia completa das finanças do Estado, o governo começará a rever algumas alíquotas de impostos, afirmou Ratinho Junior. “Vamos dar prioridade para rever qualquer tipo de alíquota nas áreas de vestuário e alimentação. Mas esses estudos também precisam ser aprofundados. Só depois do levantamento da secretaria da Fazenda poderemos apresentar qualquer tipo de viabilidade”, disse.

Com informações da Agência Estadual de Notícias.



Estudante de Química da UEM é morto em atentado em Maringá. Mais dois jovens ficaram feridos

O jovem estudante morreu na Rua Mandaguari esquina com a Rua Bragança, na zona 7.

Vítima do atentado em Maringá, professor Mima fazia Mestrado na UEM e dava aulas em cursinho de Apucarana

No Facebook, jovem se apresentava com a frase: "Eu tenho um sonho... Isso é tudo que preciso..."

Autor do ataque em pensionato de Maringá conhecia as vítimas e morava na casa há mais de um ano

O enterro da vítima será nesta segunda-feira (18/3), às 15h, no Cemitério Municipal de Conchas, no interior de São Paulo.

Governo japonês faz doação de R$ 194 mil ao Wajunkai, asilo maringaense que ampara idosos japoneses

O Wajunkai abriga 38 idosos, a maioria descendentes de japoneses em situação de vulnerabilidade social e sem familiares.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 153 vagas. Tem dez para operador de caixa

Cargos com maior número vagas são de montador de estruturas metálicas, com 16, e soldador, com 11.

Estudante de Química da UEM é morto em atentado em Maringá. Mais dois jovens ficaram feridos

O jovem estudante morreu na Rua Mandaguari esquina com a Rua Bragança, na zona 7.

Vítima do atentado em Maringá, professor Mima fazia Mestrado na UEM e dava aulas em cursinho de Apucarana

No Facebook, jovem se apresentava com a frase: "Eu tenho um sonho... Isso é tudo que preciso..."

Autor do ataque em pensionato de Maringá conhecia as vítimas e morava na casa há mais de um ano

O enterro da vítima será nesta segunda-feira (18/3), às 15h, no Cemitério Municipal de Conchas, no interior de São Paulo.

Governo japonês faz doação de R$ 194 mil ao Wajunkai, asilo maringaense que ampara idosos japoneses

O Wajunkai abriga 38 idosos, a maioria descendentes de japoneses em situação de vulnerabilidade social e sem familiares.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 153 vagas. Tem dez para operador de caixa

Cargos com maior número vagas são de montador de estruturas metálicas, com 16, e soldador, com 11.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS