Cinco empresas disputam elaboração de projetos para a construção dos viadutos do Contorno Norte. São seis duplicações e um novo

Por: - 27 de novembro de 2018
Viaduto no Contorno Norte com apenas uma parte, que será duplicado

Depois do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) recusar os projetos técnicos de construção de um novo e a segunda parte de seis viadutos do Contorno Norte de Maringá, foi aberta nesta terça-feira (27/11) licitação para contratar projetos básico, executivo e orçamentário para as obras.

Cinco empresas participaram, no entanto a Atlântico Sul Consultoria e Projetos apresentou apontamentos de supostos descumprimentos do edital  das quatro concorrentes: Zocco Projetos, Parallela Engenharia e Consultoria, Geovias Engenharia e ProjPontes Consultoria em Engenharia de Estruturas.

O processo licitatório, com preço máximo de R$ 282 mil, para elaboração de serviços preliminares, projetos básico, executivo, orçamento e respectivas notas técnicas foi suspenso por tempo indeterminado para a Comissão de Licitação analisar os apontamentos da Atlântico Sul.

As segundas pernas dos viadutos chamados “sacis” serão nas transposições das avenidas Mandacaru, São Judas Tadeu, Kakogawa, Tuiuti, Guaiapó e Franklin Rooselvet. O viaduto na Avenida Américo Belay será totalmente novo. As obras de arte deverão ser semelhantes às já existentes.

Convidado pela Câmara de Maringá para prestar esclarecimentos sobre a recusa do Dnit aos anteprojetos, o secretário de Obras de Maringá Marcos Zucoloto disse que a duplicação e o novo viaduto deverão ser concluídos em dezembro de 2019. Ele esteve na Câmara no dia 8 de novembro.

Zucoloto atribuiu o atraso nos viadutos do Contorno Norte à falta de projetos complementares e erros na licitação realizada em 2016 e assegurou que os recursos obtidos junto à União pela bancada federal paranaense naquele ano estão disponíveis. São R$ 12 milhões, metade do valor estimado das obras.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.