Equipe de arquitetos de São Paulo vence concurso de revitalização do Eixo Monumental de Maringá. “Obras são pra já”, diz prefeito Ulisses Maia

Por: - 1 de novembro de 2018
Projeto de revitalização do Eixo Monumental de Maringá - Avenida Getúlio Vargas, da Catedral ao Willie Davids

O Instituto de Arquitetura do Brasil (IAB/Maringá) e a prefeitura anunciaram nesta quinta-feira (1/11) o projeto do escritório paulistano Natureza Urbana, tendo como responsável o arquiteto Pedro Paes Lima, vencedor do concurso público para revitalização do Eixo Monumental de Maringá.

O concurso teve 40 grupos de profissionais habilitados – 45 se inscreveram – e receberão prêmios em dinheiro os três primeiros lugares. O primeiro colocado receberá R$ 50 mil e assinará um contrato de R$ 1,15 milhão com a prefeitura para desenvolver os projetos executivo e orçamentário das obras.

Por Eixo Monumental se compreende a Avenida Getúlio Vargas, entre a Praça da Catedral de Maringá e o Estádio Willie Davids. O prefeito Ulisses Maia, por telefone, parabenizou o vencedor dizendo que ele e sua equipe de arquitetos e engenheiros “passarão a fazer parte da história de Maringá”.

Ulisses disse que a previsão de custos para execução do projeto vencedor ficará entre R$ 30 milhões e R$ 50 milhões. “É pra já. Só temos que respeitar os prazos legais de licitação para iniciar as obras. Vamos começar pela primeira parte, a Praça Raposo Tavares, na frente do Terminal Intermodal”.

O edital divide o projeto em cinco partes e, segundo o prefeito, as obras do Terminal Intermodal serão concluídas em setembro de 2019. “Pelo menos queremos, até lá, ter iniciado a primeira parte da revitalização do Eixo Monumental. Hoje investimos R$ 400 milhões em obras, então dá pra fazer”.

Os detalhes do projeto vencedor serão apresentados na solenidade de premiação, dia 22 de outubro, mas os membros da comissão julgadora adiantaram que ele prioriza os pedestres, usa elementos como água e vegetação e modernos conceitos de arquitetura urbana.

Eixo Monumental de Maringá: espaço do estacionamento da Praça da Catedral dará lugar a pessoas

Uma das intervenções prevê eliminar a área de estacionamento interno na Praça da Catedral e outra a construção de equipamentos esportivos, como duas quadras poliesportivas no Novo Centro. As fontes “serão com águas lançantes e vaporizantes”, disse Orlando Busarello, da comissão julgadora.

O projeto, segundo o arquiteto Busarello, prioriza o pedestre, preserva a área para um futuro VLP e “melhora a transversalidade dos cruzamentos com as avenidas, como a Tiradentes. Os cruzamentos serão elevados e feitos com um piso redutor de velocidade”.

O Eixo Monumental tem 1,8 km de extensão e área de 169 mil m², que sofrerão intervenções. O Concurso Nacional para Requalificação do Espaço Público foi idealizado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá e secretaria municipal de Planejamento e teve sua organização sob responsabilidade IAB-Maringá.

A classificação dos três primeiros colocados foi a seguinte:

1º – Empresa: Natureza Urbana. Responsável: Pedro Paes Lima. Prêmio: R$ 50 mil.

2º – Empresa e responsável: Lucas Takaoka. Prêmio: R$ 30 mil.

3º  – Empresa: Grifo Aruitetura. Responsável: Fábio Domingos Batista. Prêmio: R$ 20 mil.

Receberão menção honrosa os seguintes participantes:

1º – Unit Arquitetos Associados Ltds – Luciana Fujinami Hirama

2º – Megaron – Hector Ernesto Vigliecca Gani

3º – Renum Arquitetura e Consultoria Ltda – Rafael de Oliveira Scooris

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.