Com todas as urnas apuradas, os candidatos a deputado mais votados em Maringá são Homero Marchese, estadual, e Sargento Fahur, federal

Por: - 7 de outubro de 2018
(Imagem/Pólen Comunicação)

Dos 276.953 eleitores maringaenses, 80.70% compareceram às urnas neste domingo (7/10) e 19,30% não votaram. A apuração no município foi concluída e os candidatos a deputado mais votados em Maringá foram o vereador Homero Marchese, para a Assembleia Legislativa, e o Sargento Fahur, para a Câmara Federal.

O candidatos a deputado federal mais votados na cidade foram Sargento Fahur (PSD), que fez 38.937 votos (19.83% dos votos válidos), Ricardo Barros, com 23.214 votos (11,82%), Enio Verri (PT), obteve 18.587 votos (9,46%) e Luiz Nishimori , conquistou 11.725 votos (5,97%). Em Maringá, 100% das urnas foram apuradas.

Para deputado estadual, na cidade, os mais votados foram Homero Marchese (Pros), com 21.836 votos (11,12%), Delegado Francischini (PSL) fez 14.147 votos (7,21%), Dr. Batista (PMN) conseguiu 13.599 votos (6,75%), Flávio Mantovani (PPS) obteve 13.251 (6,75%) e Mário Verri (PT) 10.392 (5,29%).

Sem ocorrências policiais importantes

Não foi registrada nenhuma ocorrência mais grave, mas um fato curioso chamou a atenção. Uma mesária da seção 47, que fica no Colégio Santo Inácio, ao abrir a urna eletrônica, alegou que já haviam votos pré-registrados e passou a espalhar a informação entre eleitores. A urna foi periciada e estava tudo certo.

A Justiça Eleitoral, da 66ª Zona Eleitoral, emitiu nota comunicando que a informação espalhada pela mesária era falsa. A chefe do Cartório da 66ª Zona Eleitoral do Paraná, Patrícia Gasparro Sevilha Greco, disse que “foi extraída a zerézima da urna e não havia nenhum voto em sua memória e  zero voto computado”.

Ao encerrar a Operação Eleições nos 25 municípios de abrangência do 4º Batalhão da Polícia Militar de Maringá, o comando informou que apenas dois homens, de Sarandi, foram encaminhados à Polícia Civil. Os PMs flagraram, após denúncia de um eleitor, os dois entregando santinhos e com diversas “colinhas” preenchidas.

O fato ocorreu no Colégio Estadual Lisboa, por volta das 15h30. O material apreendido e os detidos foram encaminhados para a delegacia. A operação que iniciou na sexta-feira (5), teve o emprego de 532 policiais militares na área total do 4° BPM. Em Maringá, foram 304. Em todos os pleitos de votação haviam policiais, além de patrulhamento motorizado.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.