Revitalização do Eixo Monumental de Maringá deve custar até R$ 50 milhões e começa a sair do papel: é aberto concurso nacional de estudos preliminares para selecionar equipe que fará o projeto

Por: - 22 de agosto de 2018
Eixo Monumental de Maringá, que vai da Praça a Catedral a Vila Olímpica foi dividido em sete trechos

Foi dado o primeiro passo para a revitalização do Eixo Monumental de Maringá, como é chamado o espaço compreendido entre a Praça da Catedral e a Vila Olímpica. Foi aberto um concurso público nacional para apresentação de estudos preliminares para requalificação da área, de 169 mil m², onde serão investidos até R$ 50 milhões.

O edital prevê premiação de R$ 50 mil para o primeiro lugar, R$ 30 mil para o segundo e R$ 20 mil para o terceiro. O desenvolvimento dos projetos executivo e complementares de requalificação do espaço público serão feitos pelo vencedor, por preço máximo fixado em R$ 1,105 milhão. As inscrições, abertas na segunda-feira (20/8), vão até 15 de outubro.

A área de requalificação foi divida em sete trechos: Praça da Catedral (42,8 mil m²), Praça Deputado Renato Celidônio (41,3 mil m²), Avenida Getúlio Vargas (13,6 mil m²), Praça Raposo Tavares (24,7 mil m²), Novo Centro (17,9 mil m²), Travessa Jorge Amado (5,7 mil m²) e Vila Olímpica (8,4 mil m²).

Os sete trechos incluem jardins, áreas públicas, estacionamento de veículos e calçamento perimetral. A área total ainda considera cinco vias perpendiculares ao Eixo Monumental: as avenidas Tiradentes (8,5 mil m²), XV de Novembro (950 m²), Brasil (2,9 mil m²) , João Paulino Vieira Filho (768 m²) e Prudente de Moraes ( 1 mil m²).

O edital prevê que o Estudo de Requalificação do Desenho Urbano e Paisagístico do Espaço Público do Eixo Monumental, como é denominado o objeto do edital, deverá ser apresentado por trecho. Desta forma, permitirá a licitação de execução das obras por fases, sete ao todo.

Poderão participar do concurso equipes com, no mínimo, um arquiteto urbanista e um engenheiro civil, devidamente inscritos em seus conselhos profissionais. As diretrizes gerais para os estudos preliminares estabelecem o estímulo à preservação do patrimônio paisagístico e urbanístico da cidade e a humanização de espaços.

Enumera ainda a necessidade de estimular as atividades sociocultural, econômica e comercial ao longo do Eixo Monumental, garantir a qualificação com acessibilidade universal ao ambiente urbano e inserir a proposta no contexto municipal e metropolitano. O concurso da prefeitura tem como parceiro o Instituto dos Arquitetos do Brasil.

Veja o edital aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.