Veja os bens dos nove candidatos a governador do Paraná. Alguns aumentaram seus patrimônios, outros informaram que perderam

Por: - 16 de agosto de 2018
Cida Borghetti, Ratinho Júnior e João Arruda, candidatos ao governo do Paraná. Na última pesquisa, eles estavam nas três primeiras colocações

O candidato Ratinho Júnior (PSD) foi o que declarou ter o maior valor de bens entre os  postulantes a governador do Paraná nas eleições 2018. As informações estão no site oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Já o candidato Professor Ivan Bernardo (PSTU) informou não ter nenhum bem. O Professor Jorge Bernardi, da Rede, declarou o segundo maior valor. Veja, por ordem decrescente, os bens dos nove candidatos a governador do Paraná. O teto de gastos para os candidatos a governador no primeiro turno é de R$ 9,1 milhões.

O candidato pela coligação Paraná Inovador (PSD / PSC / PV / PR / PRB / PHS / PPS / PODE / AVANTE) na urna aparecerá com o número 55. Carlos Massa Ratinho Junior nasceu em Jandaia (PR), no dia 19 de abril de 1981 e dos bens declarados, que somam R$ 13,4 milhões, o maior montante se refere a quotas ou quinhões de capital, que chegam a R$ 5,6 milhões. Também informou ter R$ 3,6 milhões decorrentes de empréstimos e R$ 700 mil em aplicações e fundos.

Nas eleições de 2014, quando disputou e conquistou uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná, Ratinho Júnior declarou à Justiça Eleitoral ter bens no valor de R$ 7,969 milhões. Desse montante, R$ 6,5 milhões se referiam a quotas e quinhões de capital.

O Professor Jorge Bernardi, da “Coligação do Bem e da Verdade para Mudar o Paraná” (Rede / DC / PPL), nasceu em Herval d’Oste (PR) no dia 8 de março de 1956 e na urna terá o número 18. Professor de ensino superior, ele declarou ter bens no valor de R$ 1.348.782,01, entre os quais cinco apartamentos, sendo o de maior valor R$ 310 mil e o de menor R$ 31 mil. Também informou ter dois terrenos, de R$ 161,2 mil e R$ 32,9 mil, além de aplicações e veículos.

Quando disputou as eleições em 2016, como candidato a vice-prefeito de Curitiba, cargo para o qual não se elegeu, o professor declarou bens de R$ 889.882,94.  Na época, disse que tinha quatro apartamentos e cinco terrenos, além de outros bens. Jorge Bernardi disputou a primeira eleição da carreira política em 2004, para vereador de Curitiba, quando não declarou nenhum bem.

O deputado federal João Arruda, candidato ao governo do Paraná pela coligação “Paraná: Emprego, Educação e Combate a Corrupção”, com o número 15, nasceu em Curitiba no dia 22 de maio de 1976. Declarou ter bens no valor de R$ 1.253.355,69, sendo que apenas uma casa vale R$ 1.094.746,05. Ele também formalizou possuir R$ 52 mil em conta corrente no Brasil e aplicação de R$ 43 mil.

Quando disputou e se elegeu para a Câmara Federal, em 2014, João Arruda afirmou para a Justiça Eleitoral ter bens que somavam R$ 438.824,97, sendo que R$ 313,6 mil se referiam a uma casa no Condomínio Bemvenuti, em Curitiba. A coligação do deputado é formada pelo MDB / PDT / Solidariedade / PC do B.

O Dr. Rosinha, cujo nome completo é Florisvaldo Fier, nasceu no dia 12 de novembro de 1950 em Rolândia (PR). O PT não fez coligação com nenhum partido no Paraná e o número que aparecerá na urna será o 13. O Dr. Rosinha concorreu pela primeira vez a um cargo eletivo em 2006, quando se elegeu deputado federal. Naquela eleição ele declarou ter bens no valor de R$ 216.464,00. Em 2010 foi candidato a reeleição e disse possuir R$ 258.285,22 em bens.

Este ano, ele declarou ter R$ 768.662,67, sendo que R$ 395.130,51 estão depositados em uma conta no exterior. Também informou à Justiça Eleitoral que tem dois aparamentos, um de R$ 120 mil e outro de R$ 150. Em 2010, esses apartamentos, conforme o site do TSE, foram lançados na declaração de bens a R$ 94,5 mil e R$ 36,7 mil.

O candidato do PSOL, Luiz Romeiro Piva, nasceu no dia 30 de outubro em Curitiba e declarou ter dois bens, que somam R$ 530 mil, sendo R$ 500 mil referentes ao valor de uma casa. O partido está coligado com o PCB e seu número é o 50. Piva disputou todas as eleições realizadas no país desde 2004, sendo que não se elegeu para nenhum cargo.

Nas duas primeiras eleições, para vereador em Almirante Tamandaré (2004) e deputado estadual do Paraná, ele disputou pelo PT. A partir de então, tentou ser senador e prefeito, sempre pelo PSOL. Nas eleições municipais de 2016, ele disse ter R$ 375 mil em bens, sendo uma casa de R$ 350 mil e um carro de R$ 25 mil. Ele é professor do ensino médio.


A governadora Cida Borghetti, candidata à reeleição com o número 11, lidera a coligação “Paraná Decide” (PP / PTB / DEM / PMN / PMB / PSB / PSDB / PROS). Ela nasceu em Caçador (SC), no dia 18 de fevereiro de 1965 e, segundo informou ao TSE, seus bens valem R$ 481,2 mil. Na declaração constam um prédio comercial de R$ 130 mil, um apartamento de R$ 80 mil e outro de R$ 157,2 mil. Na conta corrente bancária, informou ter R$ 26,99.

Nas eleições de 2014, quando foi candidata a vice de Beto Richa (PSDB), os bens informados somavam R$ 805,9 mil. Também foram declarados dois apartamentos, um de R$ 157 mil na Rua Martin Afonso, em Curitiba, e 25% de outro (R$ 80 mil), na Rua Joaquim de Nabuco, em Maringá. Naquele momento, a candidata tinha R$ 15,9 mil na conta corrente e R$ 201 mil disponíveis em caixa em moeda nacional.

O candidato Geonisio Marinho informou que tem um patrimônio de R$ 305,9 mil, sendo R$ 200 mil de uma casa e R$ 95 mil de um apartamento. Ele também foi candidato ao governo em 2014 e na época disse que tinha apenas uma casa em construção, com 160 m², no valor de R$ 200 mil.

Ele nasceu em Curitiba, no dia 1 de novembro de 1957 e é candidato pelo PRTB, em coligação com o PRP, que registrou como nome da chapa “Unidos pelo Paraná”. Na urna aparecerá com o número 28. Ele é economista e ingressou na vida púbica em 2008, como candidato a vereador de Curitiba pelo PSL. Não chegou a se eleger, ficando como suplente.

Priscila Cristina de Paula Ebara Guimarães terá como nome na urna apenas Priscila Ebara, com o número 29. É a candidata do Partido da Causa Operária (PCO), professora no ensino médio e a mais jovem entre os nove candidatos ao governo do Paraná.

Ela nasceu em Santa Mariana (PR), no dia 31 de janeiro de 1976. Declarou ter um patrimônio de R$ 10 mil. Tem como vice o advogado Hallyson Hilário Coutinho, do mesmo partido, que nasceu em Curitiba em maio de 1988 e não tem nenhum bem cadastrado no TSE. Ele também é estreante na vida pública.


O Professor Ivan Bernardo, candidato a governador pelo PSTU, com o número 16, nasceu no dia 26 de agosto de 1969 em Paranavaí (PR). É professor do ensino médio e informou não ter nenhum bem. Em 2016, quando foi candidato a prefeito na sua cidade natal, ele declarou ter uma moto Dafra/Speed de 150 cc, ano 2010, modelo 2011, que avaliou em R$ 2,5 mil.

Uma curiosidade sobre o Professor Ivan é que ele disputou todas as eleições realizadas no Brasil desde 2004, uma a cada dois anos. Foi candidato a prefeito de Paranavaí três vezes, uma a vice-prefeito, uma a deputado estadual e uma a vice-governador, sempre pelo PSTU. Não se elegeu em nenhuma.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.