Projeto lei que autoriza exploração de publicidade em escolas e creches públicas de Maringá volta à pauta da Câmara. Senado analisa projeto que proíbe prática

Por: - 15 de agosto de 2018
Imagem ilustrativa / Bart Everson / alana.org.br

A Câmara de Maringá retoma nesta quinta-feira (16/8) a discussão sobre o projeto de lei batizado de “Adote uma Escola”. Na prática, a proposta autoriza exploração de publicidade em escolas e creches públicas de Maringá.

A ideia do vereador William Gentil (PTB) chegou à pauta do Legislativo em maio, mas teve a discussão adiada. Se a lei for aprovada, a exploração da publicidade nas escolas poderá financiar a compra de materiais didáticos, livros e computadores, compra de materiais e serviços de reformas na instituição, além da realização de festas e campanhas.

Na lei, se considera que a abertura para a propaganda no espaço de ensino servirá, “inclusive como forma de premiação e incentivo aos alunos”.

A proposta proíbe a divulgação de anúncios de bebidas alcoólicas e de tabaco e prevê que o Executivo regulamente a publicidade de empresas do setor alimentício. Também caberá à administração municipal definir quais espaços poderão receber anúncios e o valor cobrado.

A exploração de publicidade em escolas não é recomendada pelo Ministério da Educação e da Cultura (MEC) e no ano passado foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados um projeto de lei que proíbe a exploração de publicidade nas escolas. A proposta aguarda a apreciação pelo Senado.

Na Câmara de Maringá, outro projeto relacionado à rede municipal de ensino institui as comemorações do Dia das Mães e do Dia dos Pais nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs).

A proposta, basicamente, inclui as comemorações no calendário escolar, porque deixa facultativa a participação dos alunos e prevê que o Poder Executivo regulamente como vão ser realizadas as comemorações. A autoria do projeto é de Alex Chaves (PHS).

Na sessão desta quinta-feira (16/8), os vereadores votam em segunda discussão o projeto que autoriza a administração municipal a alienar por meio de concorrência pública 33 imóveis industriais e 17 residenciais para gerar recursos para a aquisição de novas áreas, entre outros.

Também em segunda discussão, tem a proposta de instituição da campanha Setembro Amarelo, que prevê a realização de ações educativas voltadas à valorização da vida e à prevenção da autolesão e do suicídio, tema discutido no mês de julho no Legislativo.



Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Concurso do Aeroporto de Maringá tem onze vagas em sete cargos. Salário varia de R$ 1,4 mil a R$ 5,7 mil

O período de inscrições é de 20 de fevereiro a 20 de março. O valor da inscrição varia de R$ 70 a R$ 140.

Após decisão do STF, seis cartórios judiciais de Maringá vão ser estatizados. Saiba quais são

Cabe ao Tribunal de Justiça do Paraná realizar concurso público para estatizar cartórios judiciais privados.

Criado em Maringá, aiqfome é o app de delivery mais bem avaliado do Brasil, à frente do iFood

Na Apple Store, a nota dos usuários do aiqfome é 4.9 e na Google Play, 4.8.

Denúncia de suposto assédio em ônibus de Maringá na rede social tem reação enérgica do prefeito. Caso não teve B.O.

A denúncia de suposto assédio em ônibus do transporte coletivo em Maringá feita por meio do Twitter na terça-feira (12/2) chegou até o prefeito...

Concurso do Aeroporto de Maringá tem onze vagas em sete cargos. Salário varia de R$ 1,4 mil a R$ 5,7 mil

O período de inscrições é de 20 de fevereiro a 20 de março. O valor da inscrição varia de R$ 70 a R$ 140.

Costelaria e choperia de Londrina, Sr. Zanoni, vai abrir no antigo endereço da Costelaria BR3 de Maringá

No cardápio, o Sr. Zanoni oferece assados de picanha, mignon com queijo e costela.

Após decisão do STF, seis cartórios judiciais de Maringá vão ser estatizados. Saiba quais são

Cabe ao Tribunal de Justiça do Paraná realizar concurso público para estatizar cartórios judiciais privados.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS