Banco Santander é o único a participar de licitação da Prefeitura de Maringá e está próximo de assumir contas dos 12 mil servidores

Por: - 2 de julho de 2018

A tendência é que nas próximas semanas, os mais de 12 mil servidores ativos e inativos da Prefeitura de Maringá comecem a abrir contas no Banco Santander. A instituição financeira foi a única participante de licitação aberta pela administração municipal. Atualmente, todos os servidores ativos e inativos recebem os salários por meio da Caixa Econômica Federal.

A proposta apresentada pelo Santander foi de R$ 21,217 milhões, apenas mil reais acima do limite mínimo previsto no edital da concorrência pública.

Para a administração municipal fechar o contrato com o Santander, por um período de cinco anos, restam apenas algumas análises do processo pela Procuradoria do Município.

Do valor a ser pago à prefeitura, 80% vão ficar com o município e 20% serão revertidos para a Maringá Previdência, autarquia responsável pelo pagamento dos inativos e administração dos fundos de previdência.

Para se ter uma ideia, a movimentação financeira de abril dos servidores ativos e inativos no mês de abril ultrapassou os R$ 43 milhões.

Banco Santander terá agência no Paço

Assim que a Procuradoria do Município emitir parecer favorável ao contrato com o Banco Santander e a licitação for homologada, a instituição financeira terá até 60 dias, a partir da desocupação da Caixa Econômica Federal, de abrir uma agência para atendimento dos servidores dentro do Paço Municipal. O contrato da Caixa com a prefeitura vence no mês de agosto.

A abertura de contas para os servidores ativos e inativos também deverá ser concluída dentro do mesmo período.

Segundo a administração municipal, no momento da abertura das contas, os servidores poderão optar por outras instituições para o recebimento de salário com a realização da portabilidade. Neste formato, o servidor abre uma conta no Santander, que fica obrigado a transferir o salário para o banco de preferência do servidor.

Para dar mais transparência e celeridade no processo licitatório, o município informou ter realizado audiência pública com representantes de instituições bancárias para definir o termo de referência da licitação. A medida foi adotada para evitar futuros questionamentos e recursos.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.