Tribunal de Justiça indefere recurso de Homero Marchese e Comissão Processante da Câmara de Maringá está liberada para dar continuidade ao processo de cassação

Os trabalhos da Comissão Processante (CP) da Câmara de Maringá que apura denúncias de quebra de decoro por parte do vereador Homero Marchese (Pros) podem ser retomados. Há 208 dias estavam suspensos por decisão judicial monocrática, mas a 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), por 2 a 1, entendeu que o processo deve prosseguir.

A Decisão do TJ-PR foi publicada nesta segunda-feira (5/6). A CP é formada pelo presidente Wiliian Gentil (PTB), relator Carlos Mariucci (PT) e membro Chico Caiana (PTB). Homero Marchese, que foi denunciado pelo seu ex-partido, o PV, nega a quebra de decoro e alega que o pedido de abertura da CP contraria a legislação, já que foi apresentado por pessoa jurídica e não física. Leia mais em Angelo Rigon.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *