Governo do Paraná volta a prometer duplicação da PR-323. Primeiro lote terá 20,7 quilômetros e tem previsão de custo de R$ 200 milhões

Por: - 3 de março de 2018
Guindaste da Montinorte iça carro na entrada de Cianorte em protesto pela duplicação da PR-323 / Montinorte

A duplicação da PR-323 volta ao discurso do governador Beto Richa (PSDB). A promessa é que na primeira quinzena de março o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER), que sofreu mudanças na gestão no mês de fevereiro, motivadas pela Operação Lava-Jato, lance o edital de licitação para o primeiro lote da duplicação.

A informação é que a concorrência pública incluirá a duplicação de 20,7 quilômetros da PR-323, entre as cidades de Paiçandu e Doutor Camargo. Segundo o Governo do Paraná, serão construídas novas pistas, além de três obras de arte especiais. O custo estimado para este primeiro lote é de R$ 200 milhões.

Segundo Richa, ainda neste primeiro semestre deve acontecer a licitação do próximo lote, que compreende quase quatro quilômetros a serem duplicados no perímetro urbano de Umuarama. Os engenheiros do DER-PR estudam ainda a sequência das duplicações.

O projeto executivo tem como base o trabalho feito pela concessionária Rota das Fronteiras, que chegou a vencer o processo de Parceria Público-Privada (PPP), para a duplicação e cobrança de pedágio na PR-323, em 2014.

Além dos 20,7 quilômetros de duplicação da PR-323, prometidos para serem licitados este mês, o Governo do Paraná informou que negocia com o consórcio Rota das Fronteiras os projetos para a duplicação de mais 20,8 quilômetros de extensão, entre Doutor Camargo e Jussara.

Mesmo que a negociação tenha sucesso, o governo terá de licitar o projeto para a duplicação de um trecho de quatro quilômetros da variante do Rio Ivaí, entre Jussara e Doutor Camargo.

O DER também trabalha para conseguir lançar, ainda no primeiro semestre de 2018, a licitação de mais um lote, de pouco mais de três quilômetros de duplicação da PR-323, no perímetro urbano de Umuarama.

Por causa dos engarrafamentos constantes e grande movimentação do trânsito, o DER também avalia priorizar a duplicação da PR-323 nos 20,2 quilômetros no perímetro urbano de Cianorte. Mas para viabilizar esta obra, seria necessário primeiro licitar o projeto, o que ainda não tem previsão para acontecer.

Oficialmente, só reparos emergenciais na PR-323

Foi assinada a ordem de serviço para as obras emergenciais de recuperação do trecho de 60,8 quilômetros entre Paiçandu e Cianorte. O Governo do Estado irá investir R$ 27,2 milhões nos próximos meses.

O governador Beto Richa também afirmou que foram liberadas as obras emergenciais de recuperação da PR-317, no trecho de 20,7 quilômetros entre Maringá e Iguaraçu. O investimento será de R$ 7,7 milhões.

“A ordem de serviço para o início das obras de recuperação desse trecho foi autorizada hoje (quinta-feira 1/3). Vai ser um grande alívio para população que poderá transitar em uma estrada em boas condições”, destacou Richa.

Para a duplicação da PR-317, a Secretaria de Infraestrutura e Logística e o DER trabalham para incluir a obra nos financiamentos do Banco Internacional de Desenvolvimento (BID).

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.