Relógios devem ser atrasados em uma hora no fim de semana. A partir deste ano, horário de verão terá duas semana a menos

Por: - 12 de fevereiro de 2018
Horário de verão será reduzido em duas semanas em 2018/2019 / Foto: Pixabay

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se.

Para felicidade de alguns e tristeza de outros o horário de verão termina a zero hora de domingo (18/2), quando será preciso atrasar os relógios em uma hora. A mudança vale para os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

O horário de verão está em vigor desde o dia 15 de outubro, depois do Governo Federal abortar a ideia de fazer uma pesquisa popular para manter ou não o horário de verão.

A possibilidade de acabar com a mudança no relógio foi motivada pela avaliação do Ministério de Minas e Energia. A análise técnica é de que a medida se tornou desnecessária para a redução do consumo de energia elétrica.

O entendimento é que mudou o horário de maior consumo de eletricidade. O brasileiro deixou de gastar mais energia no fim da tarde, das 17 horas às 20 horas, horário em que os trabalhadores voltavam para casa e tomavam banho.

O maior consumo agora é registrado nas horas mais quentes do dia, das 14 horas às 15 horas. Isto ocorre devido à popularização de equipamentos que refrigeram o ambiente, como os aparelhos de ar-condicionado.

Mas também há setores que defendem o horário de verão como parte da cultura da população brasileira. A mudança nos relógios foi aplicada pela primeira vez no Brasil em 1931. E desde 1985, o horário de verão é aplicado todos os anos.

Próximo horário de verão terá duas semanas a menos

Decreto assinado pelo presidente Michel Temer institui que, em 2018, os relógios deverão ser adiantados uma hora no dia 4 de novembro, primeiro domingo do mês, e não mais no terceiro domingo de outubro, como acontecia anualmente.

A mudança veio a pedido do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. A solicitação é para evitar atrasos na apuração e divulgação do resultado do segundo turno das eleições de 2018, marcado para o último domingo de outubro.

Em 2014, a divulgação do resultado das eleições foi atrasada para aguardar o fim das votações no Acre. No estado, havia uma diferença de 3 horas de diferença com o horário de Brasília, em parte, por causa do horário de verão.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

RIGON

SALA 3

Cris Pinzan

MUNDO DOS NEGÓCIOS

E AÍ, TÁ PRONTA?

GUIAS