Norma sobre uso de celular nas escolas gera polêmica entre Sismmar e secretária

Por: - 22 de setembro de 2017
Iraídes Baptistoni, presidente do Sismmar: uso do celular pelo menos nos intervalos / Sismmar

“Infelizmente o sindicato (Sismmar – Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá (Sismmar) está polemizando e desinformando”.

Assim reagiu a secretária municipal de Educação Valkíria Trindade na manhã de hoje (22/2) ao ser questionada sobre as criticas da direção do Sismmar publicadas no portal do sindicato contra a instrução normativa 009/2017.

A normativa emitida na segunda-feira (18/9) orienta que a diretora e a equipe pedagógica de cada unidade da rede municipal de educação sejam responsáveis por zelar pelo uso adequado do celular, para não atrapalhar as atividades pedagógicas.

O sindicato entende, a julgar pelo que foi publicado no seu site, que os celulares não podem ser usados pelos professores nem mesmo durante os intervalos das aulas.

A presidente do sindicato Iraídes Baptistoni questiona: “Se o prefeito defende o uso das redes sociais até para planejar as aulas, por que não usar para o contato com familiares durante o intervalo?”

Acrescenta ainda que “se pode ter câmara em sala de aula para pais e mães saberem como estão seus filhos, por que um servidor não pode usar o celular para saber como estão seus filhos em casa?”.

Secretária de Educação de Maringá: sindicato dos servidores deveria esclarecer e não confundir

Hoje de manhã a secretária de Educação foi clara ao afirmar que “o celular pode sim ser usado durante os intervalos, na entrada e na saída da escola”.

O que não pode, observou Valkíria, é usar o aparelho “durante as atividades pedagógicas ou qualquer outra atividade laboral na unidade escolar”, conforme diz o artigo segundo da normativa.

“Ou seja, não pode usar durante as aulas, as oficinas e as atividades de planejamento pedagógico”, explicou a secretária.

A normativa prevê, ainda, advertência verbal e a comunicação à Seduc, para todos os casos de descumprimento das normas. Segundo a secretária, a normativa está ampara nas legislações do município e Estado.

Colaborou Walter Téle Menechino

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.