Irmãos Marcolino contestam denúncia do Sinduscon e dizem que desconhecem irregularidades

Por: - 21 de setembro de 2017

Os irmãos Márcio e Pedro Marcolino, proprietários de três empresas denunciadas pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Noroeste do Paraná (Sinduscon-PR/Nor) e Serviço Social da Indústria da Construção Civil (Seconci-PR/Nor) por suposta emissão de notas fiscais frias, enviaram um comunicado ao Maringá Post negando irregularidades na relação comercial com as duas entidades.

O ex-diretor administrativo-financeiro do Sinduscon e do Seconci, Valdemar do Carmo Adorno Junior, confessou ter desviado R$ 2,2 milhões das duas entidades. As empresas dos Marcolino (Majestade Propaganda, Mel Propaganda e Marcolino Brindes e Etiquetas) prestavam serviços para o sindicato e a associação.

A nota foi emitida às 21h30 de quarta-feira (20/9) e é assinada pelo advogado das empresas, Gustavo do A. Paludetto. Diz o seguinte:

“Caros jornalistas,

A cerca dos fatos veiculados no site maringápost.com, no dia 18/09/2017, com o título “Diretor desvia R$ 2,2 milhões do Sinduscon de Maringá e esbanja com carros de luxo e vida em alto estilo”, as empresas M. Marcolino Brindes e Etiquetas e Majestade Comunicação, ora citadas na referida matéria, ambas estabelecidas nesta cidade, representadas aqui por seu advogado abaixo assinado, vem esclarecer que prestaram de forma regular os serviços de publicidade e confecção de brindes solicitados pelo mencionado sindicato, recebendo por aquilo que fora contratado, não havendo quaisquer irregularidades na emissão das notas fiscais ou duplicatas, desconhecendo qualquer atividade ilícita praticada por seus dirigentes em relação a si, estando referida documentação à disposição da justiça assim que forem formalmente instadas a se pronunciar.

Cabe ressaltar por oportuno, que até o presente momento, as empresas citadas não foram notificadas pela justiça ou pelo Sindicato a prestar quaisquer esclarecimentos, causando-lhes imenso constrangimento a citação de seus nomes na matéria em questão. Sendo o que havia a esclarecer, nos colocamos a inteira disposição, solicitando a ampla divulgação da presente nota, na mesma proporção em que fora divulgada a matéria em destaque. Maringá-PR, 20 de Setembro de 2017.

Gustavo do A. Paludetto, Advogado – OAB/PR 48.777″.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.