Cardiologia: Prevenção em um dia agitado

cardiologia - doença cardiovascular

A doença cardiovascular é a principal causa de morte no Brasil e no mundo. Saiba como preveni-la em ações do dia a dia.
Foto: Freepik

A doença cardiovascular é, basicamente, uma doença que afeta o coração e os vasos sanguíneos, e pode ser representada por diferentes acometimentos, como a doença arterial coronariana (dano ou doença nos principais vasos sanguíneos do coração), hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral, entre outros.

A importância da abordagem desse tema se dá, principalmente, pelo fato de que a doença cardiovascular é a principal causa de morte no mundo, e também no Brasil, sendo responsável por aproximadamente 30% das causas. Vale citar que, dada a importância do assunto, a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) já tem instituído o “Programa Nacional de Prevenção Cardiovascular” a fim de modificar essa realidade epidemiológica.

O desenvolvimento da doença cardiovascular é influenciado por um conjunto de fatores de risco, a exemplo: o colesterol, a pressão arterial, o ato de fumar, e a presença de doenças de base como a diabetes e história familiar. Há também influência de alguns fatores modificáveis mediante alterações no estilo de vida, como a alimentação e o sedentarismo.

Dessa forma, se entendermos que a base fisiopatológica principal para os eventos cardiovasculares é a aterosclerose -um processo que se desenvolve ao longo de décadas de maneira insidiosa -, fica claro que é essencial e de grande importância a prevenção em saúde cardiovascular.

cardiologia
Foto: iStock

Portanto, para que possamos prevenir o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, é preciso evitar os fatores que são considerados de risco, levando em consideração a maneira como a doença se desenvolve.

O controle da pressão arterial é um ponto de muita importância na prevenção, visto que é o fator de risco mais evidente para o desenvolvimento de doença arterial coronariana, insuficiência cardíaca, doença cerebrovascular, doença renal crônica e fibrilação atrial. Além disso, o controle dos níveis de colesterol (dislipidemias), prevenção da diabetes, prevenção da obesidade, prevenção do fumo, são medidas essenciais a serem realizadas visando a saúde cardiovascular.

Outras ações como uma dieta com baixa quantidade de gordura total, saturada e gordura trans, com quantidades adequadas de fibras, e a prática de exercício físico regularmente de acordo com a aptidão e capacidade individual, colaboram tanto diretamente quanto indiretamente na gênese da doença e devem ser praticadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.