Construção a preço de custo: conheça a modalidade em que o investidor arca com o custo real do projeto

Compartilhar

Construção a preço de custo – A aquisição de um imóvel é um momento muito importante na vida de qualquer pessoa, seja para moradia ou como forma de investimento. Entre as diversas modalidades de compra de apartamento na planta disponíveis no mercado, a construção de condomínio a preço de custo é ideal para quem busca fazer a aquisição de forma parcelada sem dispor do valor integral de uma vez e também sem pagamento de juros e financiamento imobiliário, já que o investidor arca com o custo real do projeto ao longo da construção por meio de aportes mensais, tendo o imóvel quitado na entrega das chaves.

Diferente do modelo de preço fechado, na construção a preço de custo um grupo de investidores adquire quotas de participação do empreendimento e são, efetivamente, os donos do empreendimento, tendo maior controle sobre o desenvolvimento da obra, incluindo escolhas de materiais e ritmo da construção.

De acordo com o engenheiro João Gabriel Granado, diretor de projetos da Granado Imóveis – construtora e imobiliária especializada em construção a preço de custo –, nesse modelo de negócio a construtora entra como administradora da construção e presta contas de tudo que faz, até do tipo de material escolhido para a obra.

Na construção em condomínio, um grupo de pessoas se une e forma uma entidade jurídica própria, uma associação, para gerir a obra. Todas as receitas e despesas são feitas em nome desta associação e o dinheiro não passa pela conta da construtora – que tem o papel de administradora e assume a responsabilidade técnica de execução. É muito seguro para o investidor”, explica João Gabriel.

Referência em construção a preço de custo
Alinhada às demandas da sociedade e às práticas inovadoras que transformam a construção civil, a Granado Imóveis é referência nesse tipo de construção em Maringá (PR) desde 1983, quando construiu o primeiro condomínio pela modalidade na zona 7, bairro universitário da cidade. Conceito que surgiu da busca por imóveis com bom custo-benefício, alta valorização e qualidade, ainda é positivo em rentabilidade e apresenta risco reduzido nos investimentos imobiliários. O engenheiro civil João Granado, fundador da Granado Imóveis, conheceu esse modelo de negócio em São Paulo (SP) e não teve dúvidas em apresentá-lo aos investidores maringaenses.

Assim, o primeiro condomínio maringaense construído a preço de custo recebeu o nome de Maria Lígia – em homenagem à primeira filha do fundador da empresa. O engenheiro tinha 27 anos quando quis construir o prédio e precisou de parcerias.

“Eu não tinha dinheiro, já era casado e a minha primeira filha estava quase nascendo. Mesmo assim, aluguei uma sala comercial sem saber como pagaria o aluguel e as taxas da prefeitura. Meu tio indicou um amigo, que tinha um terreno e queria construir. Combinamos que eu construiria o prédio e daria dois apartamentos para ele. Então fiz o projeto em uma prancheta (porque não existia computador) e busquei investidores”, conta o engenheiro civil.

Benefícios

Custo-benefício, alta valorização e rentabilidade são os principais benefícios da construção a preço de custo (Imagem ilustrativa/Canva)

Em relação às vantagens, a engenheira civil Amanda Granado destaca que a principal é a financeira. “A construção com preço fechado é mais cara porque o valor do imóvel será o de mercado, pois inclui o lucro da construtora, todo o risco que ela terá até a conclusão do empreendimento e a margem de juros do valor que a construtora emprestou para construir.”

Ela ainda complementa que o modelo de construção a preço de custo é tão confiável que a construtora até criou um sistema de prestação de contas on-line para os clientes acompanharem o andamento das obras do condomínio. “Lá têm comunicados e relatórios resumidos e detalhados de todos os gastos, materiais utilizados, tem o valor unitário de cada prego comprado pela associção”, afirma Amanda. A empresa também faz esclarecimentos e envia informações pelo WhatsApp dos clientes. É tudo muito organizado e transparente.

Ao longo de quase 40 anos, a Granado Imóveis assinou mais de 50 prédios no modelo de construção de condomínio a preço de custo, além de outras obras privadas e públicas, para a prefeitura de Maringá e o Governo do Paraná (antigo programa Minha Casa Minha Vida). A construtora e imobiliária cresceu tanto que abriu loteadoras e começou a fazer a incorporações imobiliárias, sem mudar de ramo ou lugar.

Atualmente, a Granado Imóveis tem 45 funcionários, entre construtora e imobiliária. Com os operários das obras, são mais de 200 trabalhadores diretos. Fora de Maringá, a construtora administra loteamentos e faz construções residenciais.


Compartilhar