Accion anuncia investimento de R$ 5 milhões e vai ser a primeira a construir no Parque de TI

Por: - 5 de novembro de 2020
O projeto do Parque de TI foi elaborado entre empresários e a Software by Maringá / PMM

A Accion é a empresa mais avançada para construir no Parque de TI em Maringá. A empresa, que já retirou a escritura em cartório e teve o pré-projeto aprovado na Secretaria de Planejamento (Seplan), é a primeira a protocolar o projeto executivo.

A previsão é que as obras comecem ainda neste ano. A estimativa é investir até R$ 5 milhões em todo o projeto da nova sede.

O prédio de quatro andares terá 1,6 mil m² e será construído em um terreno de 2,8 mil m² com frente para a Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha.

As obras foram divididas em duas etapas. Na primeira, com previsão de término em 12 meses, serão concluídos os dois primeiros andares.

Na segunda etapa, serão concluídos os outros dois andares, mas os espaços só receberão acabamentos e mobiliário quando forem necessários para atender à demanda da Accion.

O investimento na primeira fase será de aproximadamente R$ 3,5 milhões e há previsão de mais R$ 1,5 milhão no acabamento e mobiliário dos outros dois andares.

A Accion trabalha com soluções em tecnologia da informação para atender empresas do segmento industrial e distribuidoras. Para o proprietário da empresa, Edney Marcos Mossambani, estar no Parque de TI é especial, principalmente pelos conceitos de colaboração e inovação.

“Estar num ambiente com outras empresas que trabalham com este propósito de inovação faz toda a diferença, pois constrói um ecossistema e uma cultura ímpar, de valorização do profissional e crescimento sustentável e acelerado. A Accion vem ao longo dos anos trabalhando para aumentar a competitividade das empresas e esse salto vai nos posicionar ainda mais nesse propósito”, afirma Mossambani.

O proprietário da empresa explica que o projeto contempla espaços que comportam o crescimento acelerado. O ambiente interno foi planejado para áreas de convivência e integração entre os colaboradores. Segundo ele, a expectativa é que sejam contratados mais 50 funcionários em 2021.

O projeto do Parque de TI foi idealizado entre empresários e a Software by Maringá. A frente do local na Avenida Nildo Ribeiro da Rocha não terá entrada para veículos. O projeto prevê harmonização e espaços de convivência entre as praças arborizadas. O Parque de TI vai ocupar uma área de quase 170 mil m².

O proprietário da Accion, Edney Mossambani, afirma que o Parque de TI vai trazer visibilidade para o segmento de tecnologia e reforçar a projeção para que Maringá se torne um dos maiores polos de desenvolvimento tecnológico do Paraná e no cenário nacional.

“O Parque de TI vai trazer a materialidade para o setor em Maringá, que já é forte, sendo um dos quatro maiores em arrecadação de ISS nos últimos anos. A comunidade em geral ainda não percebe porque as empresas ficam escondidas em salas e sobrelojas, produzindo inovação e vendendo para o Brasil e o mundo”, diz.

A primeira etapa de vendas de terrenos do Parque de TI englobou 12 áreas somando 28 mil m². A segunda etapa será feita em 2021 com mais terrenos licitados numa área de 140 mil m² nos fundos do parque.

A diretoria de Inovação da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico (Seide) orientou e apoiou empresários e empreendedores. A prefeitura vai preparar a terraplenagem e abertura das ruas. A primeira fase tem ainda asfalto e galerias para que as empresas sejam instaladas.

Conheça as empresas do Parque de TI:

  • Lotes 1 e 2 – Sabium – produz sistemas para varejo
  • Lote 3 – Produtec – software para segmento de vestuário
  • Lote 4 – GetCard – software voltado para transações financeiras
  • Lotes 5 e 6 – Accion – software industrial
  • Lote 7 – Software by Maringá – sede e outras instalações
  • Lote 8 – TecnoSpeed – produtos para software
  • Lote 9 – Atak Sistemas – software para frigoríficos
  • Lote 10 – Ingá Digital – software para área pública
  • Lote 11 – Consignet – software para área pública e consignados
  • Lote 12 – DB1 Group – software para cooperativas, projetos sob encomenda

Erramos: edição anterior da reportagem afirmava que o tamanho da nova sede da empresa era de 16 mil m². A informação correta é que a nova sede terá 1,6 mil m².

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.