Setor de turismo e eventos de Maringá reforça a campanha “Não Cancele, Remarque”

Por: - 16 de abril de 2020
Imagem ilustrativa/ Vivaro Eventos de Maringá

O setor de turismo e eventos de Maringá, representado pelo Maringá e Região Convention & Visitors Bureau tem reforçado a campanha “Não Cancele, Remarque”, com o intuito de amenizar o impacto da crise no setor de turismo.

Até o momento, grandes eventos de Maringá como a Expoingá 2020 e Calouro Folia foram reagendados para o segundo semestre do ano. A Expoingá é prevista para ser realizada de 8 a 18 de outubro e a Calouro Folia, no dia 19 de setembro.

O Vestibular de Inverno da UEM, que seria realizado em julho, também foi suspenso, mas a nova data ainda não foi divulgada. É o mesmo caso do X Encontro Técnico Avícola, que foi reagendado para o segundo semestre, ainda sem nova data.

O Congresso Dental Press, que seria realizado em maio, foi cancelado este ano e a nova data foi marcada para maio de 2021.

Os eventos de motociclistas Harleyros Maringá e Encontro Bodes do Asfalto Regional também foram adiados, porém ainda não há nova data divulgada.

O Parajaps, que seria realizado em junho, também foi suspenso, e ainda não há nova data. Além disso, shows, formaturas e casamentos também foram todos adiados.

O adiamento dos eventos é a melhor alternativa para amenizar a crise e dar perspectiva para o setor. No entanto, os empresários calculam prejuízos mesmo com reagendamentos.

“É um erro pensar que os custos dos eventos não se dão somente no dia da realização”, disse o segundo vice-presidente do Convention, João Vitor Mazzer, da Euphoria Eventos.

A maior parte dos eventos de Maringá reuniria milhares de pessoas e movimentariam milhões de reais na economia neste primeiro semestre.

Pesquisa realizada pelo Convention apontou que a maior parte das empresas ligadas ao setor de eventos (espaços, organizadores, promotores e serviços para eventos, e hotelaria) deixou de faturar entre R$ 500 mil e mais de R$ 1 milhão por evento.

Além disso, há o impacto indireto com os demais setores do trade turístico como bares, restaurantes, transporte e comércio.

Os espaços para eventos calculam prejuízo entre R$ 200 mil e R$ 1 milhão com o adiamento/cancelamento dos eventos em 2020, conforme pesquisa realizada pelo Maringá e Região Convention & Visitors Bureau.

Segundo o diretor do Lebloc Centro de Eventos, filiado ao Convention, Bruno Silveira, a maior parte dos eventos será reagendada para nova data.

“Estamos mantendo contato com clientes e futuros clientes, a procura pelo nossos serviços continua através de e-mail e whatsapp. Estamos tomando medidas para amenizar a situação, criando estratégias de vendas para o próximo semestre”, disse.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.