Conheça o Vilarejo, primeiro coworking materno de Maringá. Trabalho e filhos são compartilhados

Por: - 31 de janeiro de 2020
Espaço foi idealizado pelas psicólogas Ana Hawthorne, Daniela Toledo e Ana Tardelli e pela médica Ana Beatriz Fróes / Divulgação

Os locais de trabalho compartilhados, chamados coworkings, tem ganhado espaço entre empreendedores e profissionais autônomos. A flexibilidade operacional e a redução de custos são algumas das vantagens nesse novo tipo de serviço.

Em Maringá, há alguns coworkings, mas a novidade agora é o lançamento do primeiro coworking materno da cidade. O espaço está em funcionamento, mas a inauguração oficial será na quinta-feira (6/2).

O Vilarejo Coworking, na Zona 8, foi idealizado pelas psicólogas Ana Hawthorne, Daniela Toledo e Ana Tardelli e pela médica Ana Beatriz Fróes. Além da estrutura de escritório, o coworking materno oferece cuidados para crianças de 1 a 6 anos. Enquanto mães e pais trabalham, os filhos são acompanhados por uma pedagoga e realizam diversas atividades.

Psicóloga e uma das sócias do coworking, Ana Tardelli é mãe da Mariana, de 4 anos, e da Cecília, de 1 ano. Para ela, com a maternidade parecia existir apenas dois caminhos: deixar o mercado de trabalho ou não dar a atenção merecida às filhas enquanto investe na carreira profissional.

Ela começou a trabalhar em uma clínica com uma sala onde uma babá cuidava das crianças das mães que atuavam no local. A partir da experiência, veio a ideia de expandir o modelo para mais pessoas.

O Vilarejo é aberto para qualquer profissional que deseja trabalhar em espaços compartilhados, independente de ter filhos ou não. No entanto, para os pais, principalmente para as mães, o espaço se torna mais especial.

Com o novo modelo de trabalho, as mães podem retornar ao mercado e ficar próximas dos filhos, sobretudo durante o período de amamentação.

“Ela pode estar próxima do filho, mas estar em um ambiente de trabalho compartilhado com as pessoas. Aqui, a mãe pode ser mãe e cuidar dos filhos no trabalho”, diz Ana Tardelli. As crianças ficam no local apenas no período em que os pais estiverem trabalhando.

O coworking tem um sala compartilhada com espaço para oito pessoas e três salas individuais, além de um espaço para reuniões.

Os profissionais podem trabalhar no local por período integral ou meio período. Há opções de planos de fidelidade, que podem ser fechados por um longo período, ou para utilizar o espaço por apenas um dia, para reuniões ou eventos.

“O principal benefício [desse modelo de trabalho] é manter o vínculo, principalmente para mães de filhos pequenos que estão na fase de amamentação. Você tem a facilidade de estar no mesmo ambiente e não precisa atravessar a cidade para buscar o filho na escola. Pode se sentir produtiva e trabalhar sem manter a distância dos filhos”, afirma.

Além da sala compartilhada, há salas individuais para atendimento no Vilarejo / Divulgação

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.