Cocamar inaugura indústria de rações com capacidade de produção de 150 mil toneladas por ano

Por: - 31 de janeiro de 2020
Nova indústria de rações da Cocamar em Maringá será inaugurada na terça-feira (4/2) / Divulgação

A Cocamar inaugura na terça-feira (4/2) a nova indústria de rações da cooperativa em Maringá. A unidade vai ocupar uma área de 3 mil m² e vai ter capacidade para a produção de 150 mil toneladas por ano. A indústria vai produzir rações para bovinos de corte e leite, equinos, peixes e outros.

Inicialmente, a operação, que é praticamente automatizada, vai funcionar em turno único. A nova indústria de rações vai abrir 16 postos de trabalho.

A Cocamar atua no setor de rações desde 2010. A cooperativa utilizava estrutura de terceiros em outra cidade, mas ao ver o crescimento da demanda pelos produtos, decidiu implantar uma unidade industrial moderna e próxima às estruturas onde recebe e armazena grãos e realiza a distribuição, o que facilita a logística.

Com a nova indústria de rações, a Cocamar amplia o portfólio industrial. A cooperativa reúne unidades de produção de óleo e derivados de soja, fios têxteis, néctares de frutas e bebidas à base de soja, molhos (maionese, catchup e mostarda), torrefadora de café, farinha de trigo e madeira tratada.

A inauguração da indústria na terça-feira, às 9h, vai reunir dirigentes da cooperativa, produtores e autoridades. A cerimônia ocorre antes da Assembleia Geral Ordinária (AGO) de prestação de contas da cooperativa, referente ao exercício 2019, programada para às 10h na Associação Cocamar.

Beckhauser inaugura fábrica em março

A Beckhauser, pioneira no desenvolvimento de soluções para contenção na agropecuária, inaugura a nova planta fabril em março, em Maringá. Localizada no Parque Industrial Bandeirantes, a fábrica tem área construída de 4 mil metros quadrados e já opera parcialmente. Ao todo, foram investidos R$ 12 milhões.

De acordo com a empresa, o projeto tem a sustentabilidade como um dos pilares e foi concebido após anos de discussão, estudos de localização e de análise de viabilidade financeira feitos com apoio de uma consultoria especializada.

A escolha de Maringá para a instalação do novo empreendimento foi embasada em um mapeamento, comparando dados de diversas regiões do Brasil e, inclusive, do Paraguai.

Durante a implantação da fábrica, a empresa desenvolveu ações para tornar o processo mais sustentável. Entre as medidas, estão ações como a captação e uso da água da chuva, reciclagem da água no processo de fabricação, uso de telhas térmicas e transparentes para aproveitar a luz do dia, adoção da energia solar e substituição da linha de tratamento e pintura pela tecnologia nano cerâmica.

“Se falamos em trabalhar por uma pecuária mais sustentável, e isso inclui as esferas social, econômica e ambiental, é preciso começar pelo nosso próprio processo fabril. Assim como nas fazendas, da porteira para dentro, também em todos os elos da cadeia devemos ser coerentes com o posicionamento que adotamos”, afirmou a presidente da empresa, Mariana Beckhauser.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.