Maringá registra queda de 18,4% na compra e venda de imóveis em agosto. Em doze meses, alta é de 8%

Por: - 17 de novembro de 2019
Compra e venda de imóveis têm alta na comparação de novembro de 2019 com novembro de 2018 / Pólen Comunicação

O número de registro de compra e venda de imóveis no mês de agosto em Maringá teve queda de 18,4% em relação a julho e de 6,0% na comparação com o mesmo mês de 2018. No acumulado do ano (dados até agosto de 2019), houve aumento de 2,6% no número de registros de compra e venda.

O resultado melhora quando se analisa os últimos 12 meses, em que Maringá teve alta de 8,0% neste tipo de transação imobiliária. Do total de registros de compra e venda de imóveis contabilizados em 2019, 42,1% foram de terrenos, seguidos por apartamentos (29,4%) e casas (15,7%).

Os Indicadores do Registro de Imóveis do Brasil foram desenvolvidos pela Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo (ARISP), Associação dos Registradores de Imóveis do Rio de Janeiro (ARIRJ), Associação dos Registradores de Imóveis do Paraná (ARIPAR) Colégio Registral Imobiliário de Santa Catarina (CRISC), com a consultoria técnica e metodológica da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), a partir dos registros efetuados pelos Registros de Imóveis nos respectivos Estados.

Ao longo do ano de 2019, novos indicadores vão divulgados e disponibilizados ao público, com a inclusão de dados reunidos por associações de registradores de imóveis de outras Unidades da Federação.

A cidade de São Paulo contabilizou em agosto aumento de 9,5% no número de registros de compra e venda de imóveis na comparação com o mês anterior. que também apontam alta de 2,6% no acumulado do ano (dados até agosto) e de 7,7% nos últimos 12 meses.

Do total de registros de compra e venda de imóveis contabilizados em 2019, 52,7% foram de apartamentos, seguidos por casas (12%) e terrenos (9,9%).

O Rio de Janeiro contabilizou em agosto queda de 6% no volume dos registros de compra e venda de imóveis ante julho e de 0,2% na comparação com o mesmo mês de 2018.

No acumulado do ano (dados até agosto de 2019), os Indicadores do Registro de Imóveis do Brasil apontam aumento de 7,2% nos registros de compra e venda, enquanto que nos últimos 12 meses o percentual foi negativo em 0,3%.

Do total de registros de compra e venda de imóveis contabilizados em 2019, 79,5% foram de apartamentos, seguidos por salas comerciais (5,7%) e casas (4,4%).

Joinville, município catarinense com a maior participação no PIB do Brasil, contabilizou em agosto queda de 16,5% no registro de compra e venda de imóveis, e de 14,1% quando comparado ao mesmo mês de 2018.

No acumulado do (dados até agosto de 2019), os Indicadores do Registro de Imóveis do Brasil apontam redução de 13,8% nos registros de compra e venda de imóveis.

Nos últimos 12 meses a queda foi de 10,8%. Do total de registros de compra e venda de imóveis contabilizados em 2019, 32,6% foram de apartamentos, seguidos por terrenos (32,1%) e casas (6,2%).

Mais informações os Indicadores do Registro de Imóveis do Brasil podem ser acessadas neste link.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.