Saiba quais são as oito primeiras empresas a fechar negócio no Parque de TI de Maringá

Por: - 1 de outubro de 2019
Representantes das empresas de TI na reunião de licitação na Prefeitura de Maringá / Divulgação

A primeira rodada de licitações para a venda de terrenos do Parque de TI de Maringá está prestes a ser finalizada. Ainda falta homologar os resultados, mas doze terrenos foram comercializados pelo município para oito empresas de tecnologia de informação da cidade.

A área do Parque de TI de Maringá fica na Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, perto do Parque do Japão. O terreno foi demarcado pela Prefeitura de Maringá e é aguardada para breve o início da terraplanagem e das obras no local.

As oito empresas maringaenses vencedoras da licitação foram a DB1 Group, Ingá Digital, Atak Sistemas, TecnoSpeed, Accion, Getcard, Produtec e Sabium. Elas vão receber os benefícios do Programa de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Prodem), o que inclui a isenção do IPTU por 10 anos, isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS) da obra e serviço de terraplanagem.

Após cinco anos no mesmo local, a empresa obtém a escritura definitiva da área. O valor a ser investido na compra dos terrenos passa dos R$ 15 milhões.

As empresas que participaram da licitação preencheram documentos com dados como geração de empregos, área de atuação, porte da empresa, tipo de investimento, impacto ambiental e fiscal, cronograma, entre outros. Os dados também foram analisados pela Prefeitura de Maringá.

A Dominium Informática Eireli (Sabium) adquiriu dois lotes. Um no valor de R$ 1,52 milhão e outro no valor de R$ 1,86 milhão. A Produtec Informática Ltda comprou um lote no valor de R$ 1,16 milhão.

A Getcard Provedora de Dados e Transações Eletrônicas Ltda adquiriu um lote no valor de R$ 1,18 milhão. A Accion Ltda comprou dois lotes. Um no valor de R$ 1,18 milhão e um segundo com o preço de R$ 1,2 milhão.

A Tecnospeed S.A adquiriu uma área com valor de R$ 1,65 milhão. A Tac Pavan Informática Eireli ME (Atak Sistemas) comprou duas áreas, ambas avaliadas em R$ 820 mil cada.

A Ingá Digital LTDA ME adquiriu um lote por R$ 882 mil. A Consignet Sistemas Ltda comprou área por R$ 800 mil e a DB1 Global Software S/A adquiriu um lote por R$ 6,76 milhões.

As empresas vencedoras se somam no Parque de TI de Maringá à Software by Maringá, associação criada em 2007 e que reúne mais de 100 empresas e startups de Maringá e região, e que recebeu a doação de uma área com 4 mil m² no local.

O espaço da SbM vai permitir a parceria do segmento de TI com a academia e com a prefeitura, além da construção de auditórios, salas de reunião, ambientes de co-working e a instalação de pequenas e médias empresas de TI, com espaço para aceleração de startups, laboratórios de inovação, capacitação e novos projetos, entre outros.

Desta forma, as empresas e instituições vão ter um espaço colaborativo e poderão explorar essa proximidade para criar projetos ainda mais inovadores. Tudo para fomentar o setor, colaborando com abertura de novas empresas e geração de empregos.

De acordo com o presidente da SbM, Luis Marcos Campos, a licitação e a doação do terreno para a entidade são bastante significativas para o fortalecimento do setor.

“O Parque de TI de Maringá é a realização de um sonho antigo do setor que pretende posicionar a cidade e a região como um dos principais polos de TI do Brasil, sendo referência como um Ecossistema de Inovação”, explica.

O faturamento esperado pelo setor de TI para 2019 em Maringá é de R$ 1 bilhão. Atualmente são cinco mil trabalhadores em cerca de 400 empresas ligadas ao setor.

Calcula-se que haja uma média de 600 vagas de empregos disponíveis para mão-de-obra especializada com salário médio acima do mercado.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.