Mulheres de destaque no agronegócio nacional ministram palestras na Expoingá 2019. Encontro é nesta quinta

Por: - 15 de maio de 2019
Mônica Bergamaschi, ex-secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo / Divulgação

Nesta quinta-feira (16/5) tem o 3º Encontro de Mulheres que Fazem a Diferença no Agronegócio na 47ª edição da Expoingá. Vai ser no Restaurante Central do Parque Internacional de Exposições Francisco Feio Ribeiro. Oito mulheres de destaque no agronegócio, entre líderes, produtoras rurais e especialistas, vão ministrar palestras no evento, que ocorre das 13h às 17h30.

Pesquisas recentes apontam que elas ocupam cerca de 30% dos cargos de comando no campo. Dentre os assuntos que vão ser debatidos estão a gestão rural, cooperativismo, agricultura familiar, sistema de produção sustentável, interdisciplinaridade e outros. As inscrições para as palestras são gratuitas e devem ser feitas antecipadamente aqui.

De acordo com a presidente da Sociedade Rural de Maringá (SRM) e primeira mulher a presidir uma organização rural no Brasil, Maria Iraclézia de Araújo, o Encontro de Mulheres foi idealizado para apresentar a força, a competência e o papel de protagonismo desempenhado pelas mulheres.

“O encontro se consolida como um dos principais eventos direcionado àquelas que buscam fortalecer vínculos e ampliar conhecimento para contribuir cada vez mais com o desenvolvimento do setor. Nosso intuito é fortalecer os elos, trocar experiências e ganhar ainda mais conhecimento para o fomento da agropecuária”, explica.

Além das palestras, o 3º Encontro de Mulheres que Fazem a Diferença no Agronegócio vai ter a apresentação do desfile. “Do Casulo às Passarelas”. O projeto é uma parceria entre a Unidade de Sericicultura da Fazendinha e a empresa maringaense de produção de fio de seda artesanal O Casulo Feliz. Foram criadas roupas exclusivamente para a Expoingá 2019. O desfile vai ser às 15h30, durante o intervalo do evento.

Todo o processo de construção das peças se concentra em uma produção responsável, desde a matéria-prima, o tear manual, os tingimentos naturais e até os cortes das peças com a modelagem zero waste, técnica que não gera retalhos. Aliada a esse projeto, a Unidade de Sericicultura da Fazendinha tem por objetivo apresentar a importância dessa atividade no âmbito econômico e social e mostrar todas as etapas que envolvem a cadeia de produção da seda.

A palestra de abertura do 3º Encontro de Mulheres que Fazem a Diferença no Agronegócio vai ser às 14h, com Mônika Bergamaschi, ex-secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, que foi a primeira mulher a ocupar a pasta. Em 2005, ela foi eleita pela Revista Forbes a mulher mais influente do agronegócio.

Mônika é Engenheira Agrônoma graduada pela Unesp de Jaboticabal e mestre em Engenharia de Produção Agroindustrial pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Atualmente, é presidente do Conselho Diretor da Associação Brasileira do Agronegócio da região de Ribeirão Preto (ABAG/RP) e presidente executiva do Instituto Brasileiro para Inovação e Sustentabilidade do Agronegócio (Ibisa).

A segunda palestrante do encontro é Mariely Biff, do Mato Grosso, que é consultora em sucessão familiar para produtores rurais e empresas do agronegócio. Ela é bacharel em Administração com habilitação em Agronegócios, pós-graduada em Gestão Empresarial, Produção Integrada Agropecuária e mestranda em Direção Estratégica de Empresas Familiares (Espanha).

Na sequência tem Stephanie Ferreira Vicente, do Mato Grosso do Sul. Engenheira agrônoma formada pela Esalq/USP, com certificado de concentração na área de produção animal, é técnica de campo do Programa Mais Inovação, pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/MS).

Ela também é membro do Conselho Fiscal do Sindicato Rural de Três Lagoas/MS e Coordenadora do Sindicato Rural Jovem, além de fazer parte do Famasul Jovem.

Stephanie descende de três gerações de pecuaristas na região de Brasilândia/MS e atua na recuperação de pastagens degradadas e gestão pecuária por meio da empresa Savale Assessoria Pecuária, da qual é proprietária.

A quarta palestrante do 3º Encontro de Mulheres que Fazem a Diferença no Agronegócio vai ser Maria Ignês Rotundo Carneiro, de Rio Verde, Goiás. Bacharel em Zooctenia pela UniRV (antiga Esucarv), ela é gerente de Pecuária Bovina da Santa Maria Agronegócio (Fazenda da Paz, Fazenda Santa Luzia, Fazenda Vereda e Fazenda Primavera).

Maria Ignês é responsável por todo o processo de cria, recria e engorda de gado: inseminação artificial, nutrição animal, vacinação, vermifugação, cuidados gerais de saúde animal, acompanhamento de ganho de peso, rastreabilidade, criação intensiva e extensiva de bovinos, compra e venda de animais, contratação de frete e recursos humanos do departamento de pecuária.

Na sequência, vai ser a vez de Carminha Missio, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (Faeb). Ela é a primeira mulher na história da instituição a ocupar a cadeira de vice-presidente. Além disso, é presidente do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães. Natural de Espumoso (RS), Carminha vem de uma família de pequenos agricultores e, desde criança, exerce atividades ligadas à agricultura.

A quinta palestrante do encontro é Márcia Piatti, produtora rural de grãos e administradora e sócia-proprietária da Fazenda 4 Filhas, em Céu Azul (PR). Graduada em Matemática pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e pós-graduada em Educação Especial e Gestão de Pessoas, desde 2010 Márcia recebe diversos prêmios em concursos de produtividade (milho, trigo e soja). Em 2018, foi terceiro lugar na primeira edição do Prêmio Mulheres do Agro, na categoria “Grandes Propriedades”.

Mariana Beckhauser, a sexta palestrante do evento, é presidente da Beckhauser, empresa pioneira no desenvolvimento de soluções para contenção na pecuária. Formada em Relações Públicas, Mariana iniciou na empresa da família em 2005 na área de comunicação e marketing. Em 2014, passou a responder pela vice-presidência executiva e em 2018, assumiu a presidência da empresa, sucedendo o pai, José Carlos Beckheuser.

A penúltima palestrante é Ruth Landgraf Alves, agricultora familiar que atua no ramo da olericultura, além de presidente da Feira do Produtor em Itambé. Engenheira agrônoma formada pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), Ruth é mestranda no Programa de Pós-graduação em Agroecologia, também pela UEM.

A última palestra do evento vai ser de Carolina Vieira. Ela trabalha na fazenda da família, em Ibaiti, desde 2010, gerindo as atividades de agricultura e pecuária. Formada em Administração de Empresas pela Universidade Positivo, ela trabalhou no Banco Bamerindus, onde foi sub gerente na Agência Palácio Avenida, em Curitiba. Atualmente cursa Agronomia e simultaneamente se especializa em fertilidade de solos e nutrição de plantas.

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.