Cooperativa Paranaense de Avestruz entra em liquidação judicial e empresário de Maringá, das lojas Strut, faz oferta para compra de patrimônio

28 de novembro de 2018

Em processo de liquidação judicial, os 84 cooperados da Cooperativa Paranaense de Avestruz (Copatruz), com sede às margens da BR-376, em Presidente Castelo Branco, foram convocados para assembleia geral para analisar a proposta de compra da propriedade de 7,18 hectares, feita pelo associado Charles Fernando Nocchi Piveta Assunção.

Charles Piveta, como é conhecido o empresário proprietário das lojas Strut, de Maringá, ofertou R$ 1,5 milhão a ser pago no dia 28 de fevereiro de 2019 e mais 12 parcelas mensais de R$ 1 mil. O compromisso de compra e venda será discutido na assembleia que será realizada no próximo dia 8, um sábado. A primeira convocação está agendada para às 12 horas.

O quórum mínimo para a primeira convocação é de 2/3 dos cooperados. Para a segunda convocação, às 13 horas, o quórum  cai para 43 cooperados – a metade mais um. Já na terceira convocação, bastam dez associados à Copatruz para deliberação, conforme estabelece o edital de convocação publicado nesta quarta-feira (28/11) pelo liquidante Antonio Boldori.

A criação de avestruz foi iniciada no Brasil na metade da década de 1990 e atraiu criadores que vislumbraram a possibilidade de obter bons lucros, com o comércio de carne e couro da ave, que são muito valorizados. As plumas e as cascas de ovos também são fontes de renda, por serem utilizados como elementos decorativos. No entanto, poucos sobreviveram.

A Copatruz foi criada em 2002, por um grupo de 30 cooperados. No início de 2007, chegou a integrar um projeto com outras cooperativas da região para implantar um abatedouro de ovinos, suínos, peixe e avestruz, que seria construído em Mandaguaçu e que deveria entrar em operação em um ano e meio depois, mas não vingou.

O avestruz pode atingir 2,80 metros de altura e as principais raças criadas no Brasil são a Black Neck, obtida por meio de seleção genética, e a Blue Neck e a Red Neck, sendo essas mais agressivas. A idade indicada para abate é 13 meses e o peso 120 quilos. O rendimento de carcaça é de 50% e o couro de uma ave deste porte tem cerca de 1,2 m².

Os telefones da Copatruz, inclusive o constante no edital de convocação da assembleia, estão inativos e a reportagem não conseguiu contato com o liquidante Antonio Boldori. Já o empresário maringaense que fez a proposta, Charles Piveta, procurado nesta quarta-feira (28/11), preferiu não conceder entrevista sobre a cooperativa.