Conciliação do papel de mãe com exigências do mercado de trabalho inspira Primeira Mostra de Empreendedorismo Materno de Maringá

Por: - 24 de julho de 2018
Amor de mãe / (José Cruz/Agência Brasil

Quem trabalha fora e já foi mãe sabe que retornar ao mercado de trabalho ou permanecer nele após a gravidez não é uma tarefa fácil. Foi a partir dessa experiência que um grupo de profissionais criou o coletivo Árvore da Vida, no qual surgiu a ideia de organizar a Primeira Mostra de Empreendedorismo Materno em Maringá.

Uma das organizados do evento que será realizado na próxima sexta-feira (27) e sábado (28), Amanda Oliveira, 30 anos, conta que depois do primeiro filho voltou ao mercado de trabalho como administradora de empresas. Mas cursando faculdade, com filho pequeno e trabalhando o dia todo, ficou difícil conciliar a rotina de trabalho com a vida familiar.

Quando o filho tinha dois anos, ela decidiu deixar o emprego e procurou outras formas de renda. A partir daí, Amanda começou o próprio negócio e tornou-se uma ‘doula’. De origem grega, a palavra é utilizada para referir-se a mulher que orienta e auxilia a nova mãe no parto e nos cuidados com o bebê.

“Sempre trabalhei com outras mães que passaram por esse problema e a gente decidiu se juntar para pensar uma nova forma de conciliar as coisas, para não abrir mão do tempo com as crianças”, diz Amanda. Da união de mães e profissionais nasceu o evento desta semana, com mostras, palestras e rodas de conversas sobre empreendedorismo e maternidade.

Será no Cometogether Coworking, com entrada gratuita. São cerca de 12 expositoras em diversas áreas como eventos, decoração, maquiagem, estética, auxílio pedagógico e outras. Uma mini praça de alimentação conduzida por mulheres também será montada no local.

Entre as atrações da mostra estão a youtuber maringaense Nádia Corsi, o grupo Gesta Maringá, um movimento que apoia o parto normal e maternidade ativa, e Milena Brandão Doula, que também trabalha com orientação de gestação e acompanhamento de parto em Maringá.

Amanda tem três filhos: uma menina de 2 anos, um bebê de 2 meses e o mais velho de 7 anos que foi, sem querer, um dos responsáveis por impulsionar o primeiro passo na carreira empreendedora da mãe. Para ela, o evento “mostra para outras mães empreendedoras que elas têm com quem contar, trocar informações e conversar sobre as vantagens e os problemas”.

Amanda Oliveira afirma que existe preconceito quando as mães decidem ficar em casa para cuidar dos filhos.“As pessoas acreditam que se você não produz renda de forma direta, não é considerado trabalho. Muita gente diz: ‘Você fica só em casa ou trabalha também?’ Como quem ficasse em casa não trabalhasse”, diz Amanda que estava cuidando do filho mais novo durante a entrevista por telefone.

Revendedora de cosméticos que não usava os produtos

A revendedora de cosméticos Michelly Zeferino será uma das mulheres que vão compartilhar as experiências pessoais durante o evento. Formada em Administração de Empresas, ela decidiu ter um trabalho flexível há mais de um ano. Michelly tem uma filha de 20 dias e outro menino de 4 anos.

Após a primeira gravidez, ela decidiu que não iria retornar ao trabalho para dedicar-se à maternidade. Após um ano, com dificuldades financeiras, retornou para o mercado em um emprego de seis horas diárias. Michelly conta que o trabalho era desgastante e após comentários de amigos decidiu vender cosméticos, mesmo sem gostar de usar produtos de beleza.

“Para mim, foi bem desafiador porque nunca tinha trabalhado com vendas, mas nesse negócio consigo fazer meu próprio horário. No dia que meu filho está doente eu desmarco compromissos para estar com ele e consigo agendar as clientes de acordo com a minha disponibilidade. Assim, consigo dedicar um bom tempo para a maternidade”, conta.

Ela diz que no começo teve algumas resistências e o marido ficou preocupado se o negócio iria dar certo, mas que o apoio de outras mulheres foi essencial para seguir em frente. “A maternidade me trouxe experiências muito bacanas de grupo de mulheres. Quando você tem o primeiro filho, fica perdida, mas quando tem o apoio de outras mulheres que passaram pelas mesmas experiências faz a gente sentir que não está sozinha.”

SERVIÇO

  • Evento: Primeira Mostra de Empreendedorismo Materno
  • Quando: Sexta-feira (27/7) das 18h às 22h e Sábado (28/7) das 9h às 20h
  • Onde:  Cometogether Coworking – Avenida Dr. Luís Teixeira Mendes, 3906
  • Quanto: Entrada gratuita

PROGRAMAÇÃO

  • Dia 27 – 20h – O que é festa afetiva
    21h – Como organizar as finanças de um negócio em casa?
  • Dia 28 – 10h30 – Equilibrando a agenda: trabalho, casa, filhos e eu
    14h – A oportunidade perfeita
    15h30h – Encontro do Gesta Maringá
    17h – HOM: Empreendendo com a Herbalife

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.