Cooperativa maringaense de motoristas inicia teste de aplicativo que pretende concorrer com a Uber na cidade. Lançamento deve ocorrer este mês

Por: - 7 de junho de 2018

Maringá Post via Whatsapp
As principais notícias do dia direto no seu whatsapp. Grátis e sem propaganda.

Prometendo remunerar melhor os motoristas associados e cobrar menos dos usuários que a Uber, a Cooper Dinâmica encerrou nesta quinta-feira (7/6) a fase de teste de localização dos veículos e inicia nesta sexta-feira a segunda fase, de trajeto, do aplicativo de transporte individual de passageiros.

A cooperativa conta com cerca de 200 associados, entre os quais os programadores que estão desenvolvendo o aplicativo para celular, cujo nome não foi revelado pelo presidente da Cooper Dinâmica, Amilton Aparecido Vieira. “Serão necessários de 10 a 15 dias de testes e esperamos lançar o aplicativo ainda este mês”, disse.

Os motoristas associados são todos motoristas da Uber e, no início, deverão trabalhar com os dois aplicativos. “A divulgação inicial será feita pelos motoristas junto aos passageiros da Uber”, acrescentou. Segundo Vieira, “em uma corrida de R$ 20 reais, a Uber paga R$ 12 para o motorista. Pela cooperativa, o motorista deverá receber R$ 17”.

Questionado sobre a possível cobrança de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) por parte do município, conforme matéria autorizativa em discussão no Senado Federal, Viera disse que o impacto nos preços das corridas será mínimo e aventou a possibilidade da Cooper Dinâmica assumir esse ônus no início de uma eventual cobrança.

O presidente da cooperativa disse que as exigências em relação aos veículos que serão utilizados pelo novo sistema “vão obedecer a legislação municipal, que prevê carros com menos de dez anos de uso, quatro portas e ar-condicionado”. Também disse que para se associar à cooperativa são cobradas 12 cotas-parte mensais, que somam R$ 1,5 mil.

Vieira adiantou que o lucro da cooperativa será dividido anualmente aos cooperados, “como se fosse um décimo terceiro salário, de acordo com a produtividade”. E acrescentou que a cota-parte, caso o cooperado de desligue, “será devolvida ao motorista com correção”.

Informou que a documentação para obter o CNPJ “só foi enviada pela Junta Comercial para Curitiba nesta quinta-feira e tão logo a gente receba o número e se legalize, faremos o registro do nome do aplicativo e, aí sim, vamos começar a divulgação”.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

RIGON

SALA 3

E AÍ, TÁ PRONTA?

MUNDO DOS NEGÓCIOS