Em operação milionária, construtora compra parte do terreno da Pneumar no centro de Maringá. “Entrada e saída de caminhões na região já não faz sentido”, diz empresário

Por: - 4 de junho de 2018
Terreno fica localizado na Avenida Prudente de Moraes (Imagem/Divulgação)

Uma operação de cifras milionárias agitou o mercado imobiliário de Maringá. O negócio foi fechado entre duas empresas conhecidas na cidade, a construtora A.Yoshii e a Pneumar, empresa do Grupo Ribeiro especializada na comercialização de pneus, que vendeu 40% da área onde está sua sede.

Apesar de nenhuma das duas partes revelarem os valores envolvidos, consultas realizadas junto a quatro conceituadas imobiliárias locais, indica que o terreno de 3,2 mil m², localizado na Avenida Prudente de Moraes, tem um preço de mercado de cerca de R$ 7,4 milhões.

As quatro imobiliárias consultadas, diante da condição de preservar seus nomes, atuam na cidade há no mínimo dez anos e conhecem o terreno. Avaliaram que o m² naquela região varia de R$ 2 mil a R$ 3 mil o m². Somando os preços sugeridos, dividindo por quatro, resultou na média de R$ 2,325 mil o m², usada para indicar os R$ 7,4 milhões.

De acordo com os corretores, apesar da crise ter impactado negativamente no preços dos imóveis, a localização na região central na cidade e o tamanho da área, que comporta edificação de grande porte, agregam valor ao terreno negociado. A A.Yoshii, que confirmou o negócio, disse que ainda não definiu o projeto de empreendimento para o local.

Na parte do terreno adquirida pela construtora londrinense, existe um grande barracão, que nos últimos 50 anos serviu de depósito da Pneumar. Lá concentrava o estoque de pneus, o setor de distribuição e o sistema de logística da empresa.

Serviços de varejo continuam no centro da cidade

O diretor da Pneumar, Daniel Ribeiro, disse que parte dos serviços atualmente prestados na região central de Maringá irá para “uma zona mais logística da cidade até o final do ano”. No centro, permanecerão os serviços de varejo, como troca de pneus e outros atendimentos de automóveis.

Segundo Ribeiro, o crescimento da região central nos últimos anos inviabilizou algumas operações logísticas. “É natural darmos a vez para empreendimentos verticais, que fazem mais sentido no atual cenário do Novo Centro de Maringá. A permanência de estoques, com entrada e saída de caminhões na região, já não faz sentido”, observou.

As operações da Pneumar, embora centralizadas em Maringá, os produtos comercializados são transportados para as regiões sul, sudeste e centro-oeste do Brasil. O local da nova sede, segundo o empresário, não foi definido.

Daniel Ribeiro acrescentou que o novo local, necessariamente, deve beneficiar os setores comerciais da Pneumar. “A proximidade com as empresas de logísticas e de transporte fará  com que nossos despachos diários sejam mais eficientes”, afirmou.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.