Maior obra civil de Maringá, centro empresarial Le Monde rompe jejum imobiliário de 20 anos ao ser construído para venda direta. São 100m de fachada na Carneiro Leão e heliponto no terraço

Por: - 17 de maio de 2018
Foto aérea do Le Monde Centro Empresarial, edifício com 20 andares e 35 mil m²

Os maringaenses certamente já repararam no mapa da cidade o pequeno triângulo em formato de fatia de pizza criado pela Rua Guarani e a Avenida Carneiro Leão, entre as avenidas Cidade de Leiria e Independência. Porém, talvez ainda não conheçam o megaempreendimento que foi erguido ao lado do Colégio Platão.

Trata-se de um imponente edifício de 20 andares em formato de L, com 100 metros de fachada, vidros escuros e pastilhas pretas, cinzas e brancas na Carneiro Leão, chamado Le Monde Centro Empresarial. Está em fase de acabamento e começou a revitalizar a região. É a maior obra civil em execução na cidade.

Para se ter uma dimensão mais prática do tamanho do edifício de 35 mil m², o Le Monde corresponde a 4% de toda a área liberada para construção pela Prefeitura de Maringá durante todo o ano de 2016. Uma curiosidade a mais: é o primeiro prédio da cidade a ter um heliponto para aparelhos de porte médio.

Naquele ano, quando a crise política e econômica estava no auge, foram autorizadas pela secretaria municipal de Planejamento a construção de 898,6 mil m², incluindo aí o Le Monde. Foi no final de 2016 que a Marluc Construtora começou a trabalhar o terreno de 4 mil m² onde hoje está o centro empresarial.

Outra particularidade do Le Monde, que deve marcar a história do mercado imobiliário local, é o fato de que há 20 anos não é lançado nenhum outro empreendimento empresarial de porte construído essencialmente para venda direta pelos empreendedores. O último foi o Condomínio Empresarial Transamérica, no final de década de 1990.

Os importantes centros empresariais que vieram depois, como o Átrium, com quatro pavimentos e 180 salas na Avenida Pedro Taques, foram construídos para locação pelos seus empreendedores. O Le Monde, que chegou a ter 406 trabalhadores no canteiro de obras e na segunda semana de maio contava com 243, será entregue em dezembro.

“Além da tradição de zelar pela qualidade da obra, também cuidamos do investimento do cliente, para que gere ganhos financeiros”, frisa o engenheiro civil e dono da Marluc, Ailton Rezende, que tem um portfólio de 36 obras públicas e privadas de grande porte concluídas no Paraná e outros oito edifícios em construção em Guarapuava e Maringá, além do Le Monde.

Obras do Le Monde, que terá salas de 57 m² a 1.380 m², em foto feita no dia 10 de maio de 2018

Todas salas com dois banheiros e sacada

No centro empresarial da Carneiro Leão são nada menos que 209 salas comerciais moduláveis, de 57 m² a 1.380 m². Todas as salas contam com dois banheiros, duas portas de entrada e outras duas grandes portas de vidro que dão acesso à sacada.

Sim, não tem nenhuma sala sem sacada, com 1,1 metro de largura. O comprimento depende do tamanho da sala escolhida, que também pode ter 78 m², 87 m² ou 103 m². São salas altas, com pé-direito de 3,5 m. Os corredores têm 1,7 m de largura, com piso em granito e roda-pé de 15 cm.

Para proporcionar maior conforto térmico e acústico, diz o engenheiro, os vidros das portas de acesso à sacada são duplos, laminados e refletivos. Isso também gera economia elétrica com o ar-condicionado, que tem um lugar feito especialmente para o aparelho, a laje técnica. Os dutos para o ar refrigerado chegar ao interior do ambiente são embutidos.

Os três pavimentos no subsolo para estacionamento somam 360 vagas. Dois deles serão exclusivos aos proprietários e um destinado aos clientes, com controle de entrada e saída. Como suporte, conta com anfiteatro com 200 lugares, sala de reuniões para até 30 pessoas, praça de alimentação com três quiosques e restaurante.

O que não é visível, mas faz muita diferença, são os cabos de telecomunicações em fibra ótica e os dutos elétricos com barramento blindado.

– O que isso significa?

Ailton Rezende explica que a fibra ótica para voz e dados transmite sinais com mais potência e maior velocidade. “O ambiente foi pensado e executado para atender a demanda empresarial moderna”, acrescenta.

– E o barramento blindado?

Rezende diz que o sistema que também é chamado busway, fabricado pela WEG, é composto por barras condutoras acondicionadas em invólucro metálico. “As diferenças do barramento com os sistemas convencionais, que utilizam cabos individuais, são o dimensionamento, o tempo de instalação e a garantia de desempenho”, responde.

Acrescenta que o complexo empresarial tem sete transformadores, “todos com capacidade de variação harmônica, que corrige eventuais oscilações de amperagem, além de geradores a diesel para servir as áreas comuns no caso de interrupção no fornecimento de energia”.

Um conjunto de dez elevadores de alta performance, feitos sob encomenda pela Atlas, em Londrina, foi dimensionado para transportar 7 mil pessoas por dia. Um sistema eletrônico com catracas e identificação biométrica, indicará qual dos elevadores a pessoa deverá usar. “Isso dará mais dinâmica aos usuários”, observa o engenheiro.

Imagem de computação gráfica do Le Monde concluído e do edifício em obras

Cerca de 80% do Le Monde já foi vendido

O proprietário da Cardoso Imóveis, Allan Cardoso, que tem a exclusividade na comercialização do empreendimento, informa que cerca de 70% a 80% das salas foram vendidas. “O índice de aceitação tem sido de 94% a 95% dos potenciais clientes. Cerca de dois andares foram comprados por médicos e outros dois por advogados”, detalha.

Segundo ele, os profissionais na área de saúde são motivados pela localização – fica próximo dos hospitais Maringá, São Marcos, Santa Rita e Paraná – e pela infraestrutura do centro empresarial, preparada para a instalação de equipamentos que não podem, por exemplo, sofrer variação de energia.

“Dois banheiros e duas entradas são ótimos para consultórios, escritórios de engenharia, arquitetura, advocacia e imobiliários, emenda Allan Cardoso. Além disso, observa que empresas que necessitam de grande quantidade de computadores e tecnologia de informação se encantam com o que o empreendimento oferece”.

“O Le Monde é inovador, moderno e um sucesso de vendas. É excelente para usar e investir. Atende praticamente 100% da demanda”, afirma. Ele adianta que, para a compra, o pagamento é de apenas 30% do valor do imóvel até a conclusão da obra e o restante financiado ou quitado após a entrega do centro empresarial, já em dezembro deste ano. “Os recursos podem ser financiados junto a instituições de crédito”, sugere.

Veja vídeo que mostra mais detalhes do empreendimento.

Este conteúdo foi produzido em nome dos anunciantes Marluc Construtora e Cardoso Imóveis (44 3031-6443), como parte do Plano 6k de marketing de conteúdo oferecido pelo Maringá Post. 

Artigos Relacionados

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS