Maringaense cria aplicativo para organizar notificações dos canais do YouTube. Kiwi Queue permite assistir vídeos em sequência

10 de maio de 2018
Lançado em abril, aplicativo esta disponível somente para IOS (Imagem/Pixabay)

Quando você se inscreve em vários canais do YouTube, recebe inúmeras notificações de novos vídeos. Porém, nem sempre é possível ver esses vídeos na hora que as notificações chegam. Para organizar e separar esses conteúdos, o maringaense que trabalha com programação de softwares, Marcos Tanaka, 24 anos, desenvolveu o aplicativo Kiwi Queue.

Com a ferramenta, o usuário pode controlar o feed do celular e organizar os vídeos que deseja assistir. O Kiwi Queue permite que o usuário selecione o conteúdo para assistir mais tarde ou arquive o que não deseja ver.

Os vídeos separados para assistir mais tarde vão para uma fila. “Você seleciona os vídeos que quer ver em casa. Quando chegar, é só dar play que vai executar tudo em sequência. Pode ver tudo com um toque só”, explica Tanaka.

Lançado em abril, o aplicativo está disponível gratuitamente apenas para o sistema IOS na App Store. Porém, Tanaka não descarta a possibilidade de produzir versão para Android.

“Primeiro quero ter uma boa noção do IOS para depois pegar fundo no Android. Dependendo da resposta que o aplicativo tiver, posso criar uma outra versão.”

A ideia de Tanaka é melhorar a experiência que o usuário tem com o YouTube. Hoje, a plataforma ainda não oferece recursos que organizem melhor os vídeos que chegam por meio das notificações. Ele mesmo passou por isso, o que o desafiou a criar o aplicativo.

“Sou inscrito em alguns canais e tinha lá os vídeos novos. Se não acompanhasse todo dia, eu perdia. Com o aplicativo, tenho tudo listado e posso fazer essa organização”, afirma.

Kiwi Queue é a terceira criação do maringaense

O Kiwi Queue não é o primeiro aplicativo criado por Tanaka. Ele também é responsável pelo Statistics, uma calculadora de estatística para Windows Phone. Outra criação é o Really Simple Finance, que ajuda o usuário a controlar os gastos.

Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Unicesumar, Tanaka produziu o aplicativo em casa, nas horas vagas, apenas com auxílio de alguns livros e cursos onlines sobre IOS. Ele também não teve nenhum custo na produção da ferramenta, pagou apenas US$ 100 para a Apple manter o Kiwi Queue na App Store.

Criar aplicativos para virou um hobby para Tanaka. “Tem várias aspectos que tem que pensar, como na integração com o YouTube e a interface gráfica para o usuário. Precisa ser  bem fácil de usar. A parte mais gratificante é quando finaliza e vê o aplicativo pronto”.