Conseg critica transferência de presos de outras comarcas a celas modulares

Por: - 11 de setembro de 2018

O Conselho de Segurança de Maringá (Conseg) divulgou nota com críticas a transferência de presos de outras comarcas para as dez celas modulares instaladas na Casa de Custódia de Maringá (CCM), o que ampliou a capacidade do presídio em 120 vagas.

Do total de vagas, 90 passaram a receber detentos da 9ª Subdivisão Policial de Maringá. A crítica do Conseg é com as outras 30 vagas, que vão receber presos de outras comarcas, o que inclui as cadeias de Paranavaí e Sarandi.

“Isso é um absurdo e um desrespeito com os maringaenses. Essa transferência de presos de outras cidades desrespeita uma resolução estadual. A CCM foi construída para ser uma cadeia pública de Maringá e devido a essa condição, não tem que receber presos de outras cidades, afinal não é a destinação dela”, afirmou o presidente do Conseg, Antonio Tadeu Rodrigues.

A resolução da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná mencionada pelo Conseg é a de n. 166/2014, que diz que “a Casa de Custódia de Maringá fica destinada, com exclusividade, aos presos da Comarca de Maringá” (art. 9º, II)”.

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.