Polícia Civil investiga golpistas que usavam o nome da Polícia Civil

Por: - 22 de março de 2018

O delegado adjunto da 9ª Subdivisão Policial de Maringá, Leandro Roque Munin, instaurou um inquérito policial para identificar os responsáveis por crimes de estelionato praticados em nome da Polícia Civil.

Segundo Munin, pessoas se passaram por policiais civis ou representantes de sindicatos que representam os policias e passaram a procurar empresários da cidade.

Os golpistas afirmavam que estavam arrecadando fundos para a construção de estandes de tiro e melhorias na associação da Polícia Civil de Maringá.

A Polícia Civil esclarece que não solicita recursos financeiros diretamente a empresários.

As doações para aquisição de equipamentos para a melhoria da prestação de serviços à comunidade, quando ocorrem, são feitas por meio do Conselho Comunitário de Segurança de Maringá (Conseg), que recebe e administra os recursos.

O delegado pede a colaboração da sociedade para identificar os criminosos. Denúncias anônimas podem ser feitas pelo telefone 197 e ou pelo 3309-3100.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.