Tem “O Expresso da meia noite” nesta sexta-feira 13 em Maringá. Espetáculo trata da brevidade da vida

Por: - 12 de setembro de 2019
Cena do espetáculo "O Expresso da meia noite" / Divulgação

A Cia Tipos & Caras, grupo de teatro criado em 1982 e o mais antigo em atividade em Maringá, estreia novo espetáculo nesta sexta-feira (13/9). É “O Expresso da meia noite”. A peça trata da brevidade da vida e convida o espectador a uma viagem pelo tema.

A proposta traz um formato diferente de espetáculo. A peça começa em um ônibus que sai da rua lateral do cemitério e leva o público para um local desconhecido (o ônibus será vedado, de modo que não será possível conhecer o caminho).

As apresentações vão acontecer em um galpão e, após o espetáculo, o público vai ser  levado de volta ao ponto de partida, sem saber onde esteve. O ônibus retorna à meia noite, o que explica o nome do espetáculo.

“A ideia surgiu quando tive uma pessoa próxima de mim que sabia que iria morrer. Ela tinha muitos planos e de repente viu que estava no fim da linha. Aquilo me incomodou muito, pois nunca havia pensado em como seria se isso acontecesse comigo, se eu soubesse que teria pouco tempo de vida”, conta a atriz, autora e diretora Majô Baptistoni.

A partir deste momento, ela conversou com outras pessoas nessa situação e buscou auxílio na literatura, onde constatou que as pessoas reagem a isso de muitas formas diferentes.

Foi então que resolveu escrever o texto, para levar o público a uma reflexão sobre tudo que ainda podem fazer para serem mais felizes.

Um dos objetivos é fazer com que as pessoas valorizem mais a vida. Também se espera com esse trabalho chamar a atenção das pessoas próximas aos doentes terminais, para refletirem sobre a forma como os tratam nessa fase tão delicada da vida.

“Muitas vezes, não damos voz àquele que está há muito tempo doente, não ouvimos sua opinião sobre os procedimentos ou providências a serem tomadas”, comenta Majô.

Não é a primeira vez que a Cia Tipos & Caras aborda assuntos delicados, pois em seu repertório estão espetáculos que abordam questões de identidade de gênero, Aids e violência doméstica. O diferencial desse trabalho, no entanto, é a relação com o espaço alternativo, explorado pela primeira vez.

A montagem só foi possível graças ao Prêmio Aniceto Matti da Secretaria Municipal de Cultura de Maringá.

O elenco principal tem Altamir Cardoso, Andrea Abreu, Bárbara Bittencourt, Enderson Cristian, José Paulo de Almeida, Kênia Bergo, Lázaro Marinho, Majô Baptistoni, Renan Ghiraldi e Tico Guimarães. No elenco de apoio estão Bárbara Sanches, Carlos Delamari, Clayton Queiroz, Gustavo Sant’ana, Jaqueline Carvalho, Larissa Grava, Lilian Ojeika, Talita Carreiro e Vinicius Godinho.

“O Expresso da meia noite”

  • Dias: 13, 14, 20, 21, 27 e 28 de setembro e 4 e 5 de outubro
  • Ponto de encontro: Teatro Reviver, ao lado do cemitério
  • Saída do ônibus: 22h15
  • Entrada gratuita, público limitado.
  • Classificação: 16 anos

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.