Zeca Camargo e Paulo César de Araújo, autor da biografia não autorizada de Roberto Carlos, são confirmados na Flim 2019

Por: - 10 de setembro de 2019
Apresentador da Rede Globo, Zeca Camargo lançou recentemente a biografia da cantora Elza Soares / Divulgação / TV Globo

A organização da Festa Literária Internacional de Maringá (Flim) anunciou mais duas atrações nesta terça-feira (10/9). Os escritores Paulo Cesar de Araújo e Zeca Camargo foram confirmados pela Secretaria Municipal de Cultura (Semuc). Os dois se juntam à primeira autora confirmada, a escritora africana Scholastique Mukasonga.

Com o tema “Conexões”, a Flim 2019 vai reunir 31 autores, entre escritores locais e internacionais. O evento vai ser realizado entre 6 e 10 de novembro no estacionamento do Estádio Willie Davids. A expectativa é superar os números da Flim 2018, que recebeu 50 mil visitantes e movimentou R$ 120 mil.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

Professor da rede Faetec e do departamento de Comunicação da Pontifícia Universidade Católica (PUC) no Rio de Janeiro, Paulo César Araújo gerou debates sobre a publicação de biografias não autorizadas no Brasil.

Em 2006 ele lançou “Roberto Carlos em detalhes”, mas o cantor formalizou na Justiça um acordo com o escritor e a Editora Planeta e a comercialização do livro foi proibida em 2007.

Em 2014, Paulo César Araújo escreveu mais um livro sobre Roberto Carlos chamado de “O réu e o rei: minha história com Roberto Carlos em detalhes”. A proibição do primeiro livro motivou o debate sobre biografias não autorizadas até que em 2015 o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por unanimidade, liberar a publicação de biografias sem autorização prévia.

O jornalista, Zeca Camargo, conhecido por apresentar o programa Fantástico, da Rede Globo, entre 2007 e 2013, também foi confirmado na Flim. Paralelo ao trabalho na TV, Camargo escreveu mais de 10 livros e recentemente lançou a biografia da cantora Elza Soares, eleita a maior cantora do milênio pela BBC de Londres.

Scholastique Mukasonga nasceu na República de Ruanda, na África, e vive na França desde 1992. Entre as obras mais conhecidas dela estão “A mulher de pés descalços” e “Nossa senhora do Nilo”.

Em “Baratas” (2008) ela aborda o genocídio registrado em Ruanda em 1994, quando perdeu familiares. E, alguns que sobreviveram, ficaram na miséria.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.